5 funções do psicólogo no RH das empresas

Uma das áreas de atuação mais tradicionais da Psicologia é a organizacional. Ainda que a clínica continue sendo um campo muito visado pelos estudantes e profissionais, o trabalho nas empresas já se consolidou como oportunidade atrativa para quem termina a faculdade de Psicologia.

Há alguns anos, ser psicólogo no RH se limitava a exercer atividades técnicas relacionadas à contratação de pessoal. Entretanto, a competitividade do mercado permitiu a potencialização do trabalho desse profissional. Cada vez mais, as empresas estão reconhecendo o saber psicológico como um diferencial importante.

Quer saber mais sobre o exercício dessa função? Veja as 5 atribuições mais comuns do psicólogo em uma empresa!

1. Recrutamento

É claro que a busca por novos talentos não saiu da responsabilidade dos psicólogos organizacionais. São eles que têm o conhecimento necessário para avaliar as possibilidades da empresa e encontrar os melhores locais para anunciar as vagas em aberto. O recrutamento é exatamente isso.

Antes de selecionar os candidatos, o RH precisa atrai-los. Para isso, é fundamental ter bons canais de comunicação com a comunidade. Há diversas opções para realizar esse recrutamento. A empresa pode divulgar em jornais, sites, feiras de emprego, carros de som em determinados bairros etc.

Da mesma forma, os currículos podem ser recebidos presencialmente na recepção, por meios eletrônicos ou diretamente em eventos. A escolha vai depender das necessidades e objetivos da organização. Quando a vaga anunciada é voltada para o público mais velho e com menos tempo de estudo, por exemplo, usar a internet pode não ser a melhor opção.

O objetivo do recrutamento é munir a empresa de currículos suficientes para alimentar o banco de dados e facilitar a seleção de pessoal. Recomenda-se que isso não seja feito apenas quando tem vaga em aberto. O ideal é que os currículos sejam recebidos frequentemente, proporcionando seleções mais rápidas.

2. Seleção

Essa é a etapa posterior ao recrutamento. Depois de receber os currículos e confirmar a abertura da vaga, o psicólogo no RH faz uma triagem dos documentos e selecionar os candidatos que melhor respondem às especificidades do cargo. Concluída essa fase, é hora de convocar as pessoas e realizar o processo seletivo.

Para que a seleção tenha sucesso, é interessante contar com um número razoável de participantes. Assim, a dica é separar uma boa média de currículos — escolher muitos pode atrasar o processo e dificultar a decisão final, enquanto passar poucas pessoas gera o risco de não aprovar nenhuma e precisar repetir toda a operação.

As técnicas utilizadas na seleção de novos colaboradores também dependem das características do cargo. A etapa mais comum é a entrevista individual, mas também podem ser realizadas provas teóricas, dinâmicas de grupo, exames práticos e aplicação de testes psicológicos.

É essencial que o psicólogo tenha clareza das necessidades da vaga e avalie com cuidado todas as informações obtidas na seleção. Isso porque nem sempre o candidato com melhor currículo vai ficar na vaga. É preciso identificar aquele com maiores chances de se relacionar adequadamente à função e à empresa.

3. Desenvolvimento de carreira

Além de selecionar colaboradores, também é função do psicólogo no RH manter os talentos na organização. A rotatividade de funcionários não é algo interessante, pois aumenta a visão negativa do mercado e traz gastos com novos processos seletivos e treinamentos iniciais.

Por isso, o setor de Recursos Humanos passou a ser visto com mais reconhecimento nos últimos anos. Os empresários entendem melhor que a visão estratégica nesse campo pode fazer muita diferença na produtividade e no retorno financeiro.

Dessa forma, uma das principais atribuições dos profissionais de RH é o acompanhamento da carreira dos funcionários. Eles realizam o levantamento das necessidades de treinamento, montam os programas de desenvolvimento, fazem seleções internas para promoções e gerenciam a motivação dos colaboradores.

O objetivo é alinhar melhor o relacionamento entre a empresa e os funcionários. Assim, é estabelecida uma rotina mais saudável e as pessoas trabalham melhor, pois se sentem reconhecidas. No desenvolvimento de carreira, a organização entende que capacitar o colaborador com novas habilidades também é função dela.

Isso pode ser feito com palestras, seminários, workshops, cursos e treinamentos, tanto internos quanto externos. A equipe de Recursos Humanos está capacitada para identificar as lacunas e mediar as aprendizagens, mas também é muito interessante convidar profissionais de fora para trazer novidades.

4. Entrevista de desligamento

Um empresário não deve se preocupar apenas em selecionar ou reter bons colaboradores, mas também em oferecer suporte para aqueles que vão se desligar. Esse é um dos objetivos da entrevista de desligamento: acolher o funcionário que está saindo, seja porque optou por isso ou porque foi demitido.

Além de prestar esse apoio e orientar a pessoa sobre novos caminhos profissionais, esse contato também é uma forma de escutar o que ela tem a dizer sobre o local de trabalho. Assim, o psicólogo no RH obtém feedbacks interessantes sobre aspectos positivos e pontos a melhorar no seu serviço e na empresa, de forma geral.

Como o colaborador está se desligando, geralmente ele se sente mais à vontade para expressar opiniões que até então não compartilhava. É importante que o profissional do RH garanta o sigilo das informações, de forma a contar com respostas sinceras na entrevista de desligamento.

5. Avaliação psicológica

Outra importante atribuição dos psicólogos que trabalham em empresas é o acompanhamento da saúde dos colaboradores. É comum que os profissionais procurem o setor de RH para fazer denúncias, falar sobre conflitos com colegas e até mesmo dividir dificuldades pessoais que estejam enfrentando. Afinal, o psicólogo é a pessoa indicada para lidar com essas demandas.

Assim, realizar avaliações psicológicas, conhecer a realidade dos colaboradores e cuidar da saúde deles são atividades de rotina para psicólogos organizacionais. É possível desenvolver instrumentais próprios para levantar essas informações ou fazer isso de maneira mais natural, participando do dia a dia nos diversos setores da empresa.

Os conhecimentos da Psicologia são muito úteis para promover saúde, aumentar a motivação e minimizar conflitos, alinhando melhor o trabalho das equipes. Por todas as funções citadas neste post, a presença do psicólogo no RH é fundamental para o sucesso das empresas.

Gostou das informações? Temos vários conteúdos interessantes para compartilhar com você. Assine já a nossa newsletter!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar