Veja estas 6 dicas de como não procrastinar e ser mais produtivo!

Como não procrastinar? Uma pergunta, apenas três palavras. Ainda assim, uma dúvida capaz de incomodar muita gente que enfrenta diariamente esse problema e vê a própria rotina ficar de pernas para o ar devido ao costume de adiar obrigações e não conseguir se comprometer com mais nenhum prazo. Afinal, postergar tudo aquilo que é difícil, cansativo ou desafiador se torna uma regra de ouro.

Contudo, esse comportamento pode se tornar tão prejudicial para quem o apresenta que começa a afetar não só a vida pessoal, mas principalmente a vida profissional. Por esse motivo, é tão importante rever hábitos que estimulam essa postura e se policiar com medidas que aumentam a sua produtividade e o seu autocontrole. Pensando nisso, listamos seis dicas que vão ajudá-lo nesse objetivo. Confira quais são elas!

1. Gerencie suas emoções

A primeira dica tem a ver com desenvolver a inteligência emocional. Ou seja, aprender a gerenciar as próprias emoções e entender quais gatilhos têm as despertado, principalmente aquelas negativas, que o estimulam a procrastinar (como o medo, a frustração, a ansiedade, a vergonha, a tristeza etc.).

Dessa forma, você consegue identificar quais comportamentos, aspectos do seu estilo de vida ou mesmo características da sua personalidade contribuem para isso ou até reforçam esses gatilhos. Esse é um processo que requer uma autoavaliação precisa e contínua. Uma boa forma de colocá-lo em prática é por meio da terapia cognitivo-comportamental.

2. Tenha disciplina

Vai fazer alguma atividade, como estudar para uma prova da pós-graduação ou montar um relatório sobre projeções e orçamento para a clínica em que você atua? Pois tenha disciplina para não só começar a tarefa, mas seguir com ela até concluí-la.

Isso porque, ao contrário do que muita gente pensa, o procrastinador não se resume só àquela pessoa que adia os compromissos e as obrigações até não poder mais. Na verdade, ele também tem o hábito de iniciar algo e, no meio do processo, parar tudo para fazer alguma coisa que seja mais “simples e prazerosa”.

O motivo dessa atitude? Bem, ele se deparou com alguma dificuldade ou obstáculo e optou pelo caminho mais fácil: recuar e não encarar o problema, por menor que ele seja. Para se ajudar nessa missão, você pode:

  • estipular um período de tempo para a atividade e alguns intervalos curtos de até cinco minutos (assim, dá para se alongar, hidratar-se e comer algo leve);
  • estabelecer objetivos a serem alcançados nessa tarefa para ter uma noção do seu avanço — algo que passará a ser visto como pequenas conquistas que o motivarão;
  • evitar ou, pelo menos, manter as distrações o mais distante de você, o que inclui desligar aparelhos eletrônicos (TV, videogame, som, assistente virtual etc.), deixar o smartphone em modo avião para não checar notificações e/ou mensagens, desconectar-se das redes sociais no computador (caso precise usá-lo nesse período) etc.

3. Determine horários para compromissos e lazer

Uma terceira dica sobre como não procrastinar é determinar turnos (manhã, tarde e noite) e horários exatos para os seus compromissos — acadêmicos ou profissionais — e os seus momentos de lazer — com amigos, familiares, namorado(a) ou mesmo só. Isso, inclusive, no sábado e no domingo.

O motivo disso é para que você não fique tentado a fazer apenas aquilo que gosta e acabe dedicando muito tempo às horas de diversão e entretenimento durante o dia.

Afinal, quando você se dá conta do que está fazendo, percebe que não tem tempo suficiente para o trabalho e os estudos, o que o leva a acumular diversas atividades, a não cumprir prazos, a desmarcar ou reagendar compromissos etc. Ou seja, um verdadeiro efeito cascata.

4. Atualize diariamente sua agenda

Há pouco, falamos da importância de estabelecer os horários para os seus afazeres diários. Uma boa forma de organizar e administrar isso é, sem dúvidas, por meio de uma agenda que você possa levar consigo para qualquer lugar. Ela pode ser física — para quem não dispensa escrever com papel e caneta — ou virtual — para quem acha mais prático e se sente melhor com ela no smartphone (por meio de aplicativos).

Independentemente da sua escolha, lembre-se de atualizá-la diariamente a cada obrigação cumprida no tempo certo. Isso porque, ao observar a agenda, você se sentirá mais engajado e estimulado a dar o seu melhor a cada atividade concluída. Sem falar que haverá uma motivação a mais no ambiente de trabalho.

De quebra, você terá como identificar aquelas tarefas que se estendem além do previsto, podendo analisar se o problema é o horário reduzido para se dedicar a elas ou se há fatores externos influenciando a realização dessas atividades.

5. Estabeleça (e cumpra) pequenas metas semanais

Você tem obrigações a cumprir a longo prazo? Então, divida essas tarefas pela quantidade de semanas até a data final e vá as cumprindo como se fossem pequenas metas.

Isso o ajuda a não ficar sobrecarregado sem necessidade, em especial se já há outros assuntos mais urgentes na sua lista de prioridades. Além disso, evita o principal: que você adie ao máximo a realização dessas atividades e acabe acumulando todas elas para realizá-las em um curto intervalo de tempo, o que o colocará sob bastante estresse, ansiedade e irritação — alguns dos malefícios da procrastinação.

6. Faça breves pausas durante o dia

Para encerrar, faça pequenas pausas durante o dia, entre uma atividade e outra, para fazer algo que o distraia ou simplesmente ficar no mais perfeito estado de ócio. Pode ser 10, 15 ou 20 minutos, por exemplo. Esse momento é importante para que você possa desacelerar o ritmo e recuperar as energias em meio a tantos afazeres.

Essa ação simples ajuda a reduzir a sensação de que a sua rotina está muito cansativa e puxada, sem intervalos para nada, o que pode dar margem justamente ao comportamento procrastinador — que tem uma desculpa perfeita para usar nesse cenário.

Agora que você sabe como não procrastinar, organizando os seus compromissos, usando o seu tempo de maneira inteligente e desenvolvendo uma maior disciplina na realização das tarefas diárias, comece a colocar nossas dicas em prática. Não se esqueça de que é a mudança de hábitos que proporciona um comportamento mais produtivo, proativo e eficiente!

Gostou do post? Então, aproveite para saber por que investir em treinamentos comportamentais pode ajudar a superar não só esses, como outros desafios!

Sem Comentários

Cancelar