10 passos para montar seu consultório de Psicologia

Consolidar a carreira no atendimento clínico é um dos principais objetivos dos profissionais formados em Psicologia. Entretanto, essa área também é bastante desafiadora, principalmente para os principiantes. Por se tratar de uma carreira autônoma, muitos iniciantes se deparam com a dúvida: como montar um consultório de Psicologia?

Existem diversos detalhes que precisam ser considerados nesse momento. Para não perder nenhum e garantir que a sua carreira comece com o pé direito, preparamos um post especial com as melhores dicas. Quer ser dono do seu próprio espaço? Então, acompanhe!

1. Estude sobre empreendedorismo

Um ponto que merece muita atenção é que, por ser uma atividade independente, o atendimento clínico exige bastante preparo e planejamento, além do conhecimento técnico da profissão. Para potencializar os resultados logo no início, faça um plano de carreira efetivo antes de se lançar aos atendimentos.

A faculdade de Psicologia dificilmente ensina conhecimentos ligados à administração e à organização de um negócio. Entretanto, esses são saberes indispensáveis para profissionais autônomos e que buscam a independência financeira — mesmo assim, é comum que os recém-formados se aventurem sem o devido planejamento.

Ao montar uma clínica, o seu trabalho não será apenas o de atender os pacientes utilizando técnicas e análises teóricas. Você também vai administrar os pagamentos recebidos e as contas, além de responder por documentos legais e pela contabilidade do serviço. Para não ter surpresas, o ideal é começar já com preparo nesse sentido.

2. Saiba quais são as exigências legais

O meio jurídico é muito complexo para profissionais de outras áreas; não é à toa que existem campos de atuação especificamente dedicados a auxiliar pessoas que desejam abrir o próprio negócio. Nesse sentido, a melhor pessoa para orientá-lo é um contador.

Essa parceria é importante para manter o estabelecimento em conformidade com a lei, cumprindo obrigações fiscais e documentais. Entre tais orientações, o contador vai ajudar você a:

  • registrar o estabelecimento junto ao Conselho da profissão;
  • regularizar a empresa na ANVISA e no Corpo de Bombeiros;
  • pesquisar disponibilidade do nome da instituição;
  • solicitar alvarás estaduais e municipais;
  • realizar o registro do contrato social;
  • constituir uma empresa com CNPJ;
  • lidar com tributos e impostos.

3. Escolha o espaço ideal

Uma das primeiras grandes decisões que o psicólogo precisa tomar é se vai montar uma clínica, alugar ou sublocar uma sala. Caso a clínica seja sua, você vai precisar gerir todos os aspectos dela, como estrutura das salas e recepção, pagamento de despesas do imóvel e impostos de pessoa jurídica — daí a importância dos conhecimentos sobre empreendedorismo.

Já nas opções de aluguel ou sublocação, o profissional está se responsabilizando apenas pela sua sala. Nesses casos, a estrutura da clínica já está montada, e o proprietário do negócio é o responsável pela organização geral. Essa costuma ser a alternativa mais viável para psicólogos em início de carreira, pois demanda menos investimentos.

4. Acerte na localização

O local escolhido para montar sua clínica ou sublocar uma sala é um dos pontos mais relevantes para a prática no consultório. Isso, porque a facilidade de acesso é muito importante para conquistar mais pacientes. Dessa forma, estar em um bairro central e oferecer estacionamento, por exemplo, garante melhor retorno para você.

Além da localização, as características do imóvel também precisam ser acompanhadas com cuidado. Uma clínica deve estar sempre em perfeitas condições de manutenção e limpeza. O ambiente precisa ser agradável, com boa ventilação e iluminação.

Para oferecer uma experiência positiva aos pacientes, é importante que a clínica tenha uma recepção confortável, com disponibilização de água e café. Pense, também, na estrutura dos banheiros (e lembre-se de que eles devem ser adaptados para deficientes físicos).

5. Invista em uma decoração aconchegante

As características físicas do ambiente ajudam a estabelecer um clima de confiança e receptividade. Por isso, a maneira como a clínica está decorada é relevante para a experiência de quem procura seu atendimento. Ao montar um consultório, pense em como passar acolhimento, segurança e confiança para o paciente.

Para isso, uma boa dica é pintar o espaço com cores claras e ficar atento à harmonia entre todos os móveis e elementos de decoração. Além de aumentar o ambiente, esses detalhes contribuem para o relaxamento e o conforto. Cores vibrantes podem fazer o efeito contrário e deixar o paciente mais agitado — por isso, é melhor evitá-las.

Uma atenção especial deve ser dada à escolha da mobília. No caso dos sofás, poltronas ou cadeiras, é indispensável que sejam móveis confortáveis, já que você passará muitas horas utilizando-os, além de oferecer mais aconchego para os clientes.

Muitos psicólogos precisam, ainda, de uma mesa para atendimentos específicos, como para a realização de testes ou para interagir com crianças por meio de jogos e brinquedos. O aconselhado é que ela não seja tão grande, para não dar a ideia de distanciamento entre o profissional e o paciente.

Por falar nisso, as clínicas que recebem o público infantil precisam estar adaptadas às necessidades das crianças. Os móveis, por exemplo, não devem ter cantos pontiagudos. Objetivos frágeis também devem ser evitados na decoração do ambiente. Proporcionar segurança é fundamental.

6. Marque presença nas redes sociais

Além de pensar no processo de abertura do negócio e na estrutura da clínica, é essencial aprender e desenvolver estratégias para captar pacientes. Afinal de contas, eles não vão aparecer magicamente na sua clínica; é preciso divulgar a sua competência e a sua confiabilidade.

Uma das maneiras mais efetivas de fazer marketing para profissionais autônomos na área de saúde é pela internet. Muitas pessoas usam os meios online para pesquisar profissionais, comparar preços, verificar a localização e procurar referências do serviço.

Fazer o cadastro em sites de saúde e montar perfis nas redes sociais são estratégias interessantes para aumentar a procura pelo seu atendimento. A publicação de conteúdo relevante ajuda a consolidar seu nome na área e captar novos pacientes.

É preciso, entretanto, ter em mente as regras que o Conselho Federal de Psicologia instituiu acerca da publicidade do serviço psicológico. Não é permitido, por exemplo, associar a prática clínica a recursos que não são científicos, como terapias alternativas. Além disso, o psicólogo não deve determinar prazos para o tratamento, já que esse ponto depende das especificidades de cada caso.

7. Divulgue seu serviço

Além do marketing digital, há outras formas interessantes de fazer a divulgação da clínica. Comece definindo a identidade visual do seu consultório. Essa é a marca que vai trazer destaque para você no mercado e fazer com que as pessoas se lembrem do seu serviço.

Ter um cartão de visitas é essencial. Eles podem ser entregues para os pacientes e pessoas que frequentam a clínica. Você também pode deixá-los com amigos, colegas e outros profissionais. Cartões e panfletos são muito úteis para divulgar seu nome em diversos locais.

8. Tenha estratégias para ser competitivo

A Psicologia é um meio extremamente concorrido. Mesmo que você invista pesado em divulgação, muitos profissionais terminam a faculdade já com uma base de pacientes formada e um nome mais conhecido.

Nessas horas, é importante manter a ética e a seriedade, para não apelar para estratégias duvidosas como forma de se diferenciar dos demais. Lembre-se de que a melhor forma de crescer é prestando um serviço de qualidade, para conquistar e fidelizar os seus pacientes.

A perspectiva deve ser de uma competição saudável entre colegas, de forma a contribuir para o crescimento da Psicologia como ciência. Uma forma de fazer isso é buscar ativamente os colegas e fechar parcerias para indicar clientes, criar conteúdo em conjunto e desenvolver eventos que ajudem na circulação e na divulgação do nome das empresas.

Além de impulsionar a procura pelos serviços, o networking tem um valor inestimável para psicólogos clínicos; entrar contato com médicos, escolas e empresas pode render várias indicações, por exemplo, além de trazer novas possibilidades para a prática profissional.

9. Busque se especializar e se atualizar na área

O sucesso da sua clínica depende diretamente da capacitação que você desenvolve. Os pacientes precisam confiar no profissional, que deve atender às expectativas ao prestar um atendimento de qualidade, humanizado e focado no cliente.

Para isso, ter conhecimento aprofundado na área é indispensável. A graduação é só o começo da carreira; a experiência, a curiosidade e o interesse genuíno fazem a diferença para o aumento da qualidade e da eficiência do tratamento.

Por ser uma ciência relativamente nova, os profissionais da Psicologia não devem parar no tempo. É importante que você acompanhe sempre as oportunidades de cursos de atualização, independentemente da abordagem escolhida.

Comprar livros recém-lançados, participar de feiras de Psicologia e fazer especializações são exemplos de atitudes que ajudam a melhorar sua credibilidade, aumentar a eficácia dos atendimentos e, consequentemente, trazer melhores rendimentos.

10. Credencie-se em planos de saúde

A escassez de pacientes é um problema comum, que acomete os iniciantes e pode comprometer a carreira. Os primeiros passos são realmente difíceis, mas uma maneira fácil de contornar isso é registrar-se em operadoras de saúde.

Os valores e as condições de repasse costumam variar de acordo com cada convênio. O ideal é que o profissional se planeje bastante, para não acabar prejudicando o pagamento das despesas. Essa é uma maneira valiosa para os iniciantes adquirirem experiência e visibilidade.

Montar um consultório de Psicologia é um caminho escolhido por muitos profissionais ao terminar os estudos, devido à expectativa de alcançar a independência financeira e profissional. A vantagem é que não falta oportunidade de trabalho: a rotina estressante em que vivemos torna esse serviço cada vez mais procurado e valorizado.

Para captar e fidelizar os pacientes, não existe uma fórmula mágica: é preciso pesquisar muito e ter atenção a inúmeros detalhes para andar em conformidade tanto com a lei quanto com as regras do Conselho profissional. A carreira é promissora, mas o profissional precisa ter carinho com o espaço, ética na conduta e, principalmente, dedicação à ciência psicológica.

E aí, o que achou deste post? Você pretende montar seu consultório de Psicologia ou quer deixá-lo ainda mais acolhedor? Deixe um comentário contando as suas experiências no início da carreira!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar