7 dicas de como atender pacientes de forma mais eficiente

Dentro do seu consultório, você deve atender pacientes. No entanto, todos os outros fatores alheios à consulta — sala de espera, marcação de horários e cobranças, por exemplo — devem ser voltados para satisfazer o cliente. Ficou confuso?

Chamar um paciente de cliente pode, à primeira vista, soar estranho e um tanto mercadológico. No entanto, se entendermos que o paciente é alguém que faz apenas uma visita, geralmente compulsória, e o cliente é um frequentador espontâneo do serviço, a nomenclatura deixa de ser um problema.

Portanto, a fidelização de pacientes cria clientes. Atuar de forma ética e profissional é apenas um dos elementos importantes para atingir esse objetivo. Continue conosco e conheça outras 7 formas de conquistar uma clientela fiel!

1. Treine os funcionários da equipe

A experiência do paciente começa antes mesmo de ele entrar em seu consultório. Muitas vezes, o primeiro contato é feito por telefone, com o objetivo de marcar uma consulta ou tirar dúvidas. Já nesse momento, ele precisa ser atendido com empatia, educação e de forma a ter suas necessidades supridas.

Sua equipe atua como uma facilitadora e deve ser preparada para isso. É fundamental que todos ajam de acordo com os mesmos princípios e sejam estimulados a realizar suas atividades com total empenho. Somente como um time experiente é possível impulsionar o crescimento do negócio.

2. Antecipe as necessidades do paciente

Quem busca o atendimento de um psicólogo muitas vezes não sabe exatamente quais os problemas que está atravessando. O profissional deve fazer o possível para deixar o paciente à vontade e desenvolver uma relação de confiança com ele. Afinal, quando o objetivo é criar um relacionamento, seja ele qual for, é preciso estabelecer um laço de comunicação, respeito e reciprocidade.

Para antecipar as demandas, é preciso, antes de tudo, conhecer o paciente. Para isso, é fundamental se relacionar com ele de forma verdadeira. Dessa forma, você dará a ele aquilo de que ele precisa, superando as expectativas do atendimento.

3. Humanize o tratamento

Jamais se esqueça de que você está tratando pessoas e não sintomas. Ao falar de seus problemas, é comum que o paciente se sinta fragilizado e exposto. Cabe não somente a você, mas também a todos os membros de sua equipe, acolhê-lo de forma gentil e delicada.

Nesse aspecto, saber ouvir é fundamental. Uma dica simples, mas eficaz, é sempre tratar o paciente pelo nome. Apesar de o objetivo ser criar clientes, dentro de seu consultório haverá sempre um paciente com demandas reais e que buscou você para ajudá-lo em sua jornada de autoconhecimento.

Ser um bom ouvinte é essencial, mas não é tudo. O profissional deve também saber perguntar, de forma a conseguir detectar os fatores que desencadearam um transtorno ou uma patologia. Nesse aspecto, o psicólogo deve interpretar as informações que são fornecidas e filtrar aquelas que são relevantes para o caso, sem nunca deixar de se colocar no lugar do paciente.

4. Respeite o tempo do seu paciente

Na primeira consulta, o paciente costuma chegar com muitos receios e em busca de respostas que muitas vezes não podem ser alcançadas em uma única sessão. Nessa hora, a dica é priorizar aquilo que causa preocupação no momento, deixando assuntos mais delicados para os próximos encontros.

Conforme o acompanhamento avança, é natural que o paciente relaxe e passe a expor suas angústias com mais segurança. O profissional deve respeitar o tempo que cada um leva para se abrir, sem antecipar etapas e sem criar um clima de tensão que pode abalar a confiança.

5. Aproxime-se do seu público

Estar aberto a seus pacientes, tanto no consultório quanto no ambiente virtual, é um passo importante para construir um relacionamento com eles. Uma boa ideia é investir em canais de comunicação online, tais como redes sociais e e-mail. Os aplicativos de mensagem como WhatsApp também funcionam muito bem quando o assunto é estreitar laços.

No entanto, de nada adianta investir em diversas frentes se você não consegue dar conta de todas elas. Responder as mensagens é fundamental e demanda disponibilidade. Dessa forma, você mostra a seus pacientes que está aberto ao diálogo e que realmente tem as soluções de que eles precisam.

Você não precisa esperar que o paciente entre em contato com você para oferecer ajuda. Caso ele demore a retornar para uma nova consulta, não há mal nenhum em contatá-lo para saber se houve algum problema ou se ele deu continuidade ao tratamento. Para não parecer invasivo, você pode optar por enviar um e-mail ou mensagem, em vez de fazer uma ligação.

6. Crie um ambiente atrativo

Ao chegar no consultório, o paciente deve perceber que ali é um local voltado para a promoção do bem-estar. Além da limpeza, é preciso investir em elementos que criem um ambiente confortável e acolhedor. Para isso, organização é indispensável, assim como a climatização adequada e opções de entretenimento — revistas, televisão, wi-fi e brinquedos, caso você atenda também crianças.

O ambiente virtual também não deve ser negligenciado. Atualmente, o marketing digital é uma ótima estratégia para você se conectar com o seu público. Manter um blog atualizado e com conteúdos relevantes, ter um site com todas as informações importantes sobre o seu consultório ou ser ativo nas redes sociais são ótimas maneiras de se relacionar melhor com os pacientes.

7. Invista em tecnologia

Melhorar os atendimentos e reduzir os erros: esses são os objetivos de aplicar as inovações tecnológicas no seu ambiente de trabalho. Para isso, contar com um sistema de gestão que abrace diversas facilidades, tais como controle das finanças, marcação de consultas e organização de prontuários, é fundamental.

Por meio de tais sistemas, é possível, por exemplo, controlar melhor a agenda, permitindo marcações online que não consomem o tempo das secretárias e ainda surpreendem os pacientes com a agilidade da ferramenta. O envio de lembretes sobre a consulta diminui a taxa de não comparecimento, evitando horários vazios e sem produtividade.

Como vimos, para atender pacientes com qualidade, é preciso aliar fatores humanos à infraestrutura do negócio e ao uso da tecnologia. As demandas estão em constante evolução, portanto as melhorias devem ser contínuas para atrair e conquistar pacientes, sempre com o objetivo de transformá-los em clientes.

Gostou deste artigo? Aproveite e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e deixe que seus amigos também saibam como atender melhor seus pacientes!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar