É comum atendermos pacientes que se condenam ou tem medo de sentir as próprias emoções. Isso dificulta muito o tratamento, pois é um desafio para o terapeuta questionar qualquer crença de alguém que se recrimina ou se culpabiliza por estar sentindo alguma coisa.

O julgamento de um sentimento primário gera emoções secundárias que se misturam e potencializam, provocando um autoflagelo que paralisa o paciente diante da sua dor emocional e produz no terapeuta uma sensação de confusão e impotência.

O Vídeo Temático número 36 aborda a técnica do não julgar as emoções, mostrando algumas formas de abordar essa questão com o paciente e ajudá-lo a reconhecer, identificar e agir contra essa tendência, aceitando suas emoções primárias ainda que não sejam agradáveis e, com isso, reduzindo seu impacto negativo e favorecendo a identificação das suas origens.

A partir do não julgamento, o terapeuta pode aprofundar as causas das emoções consideradas disfuncionais ou autodestrutivas e o paciente permite o exame dessas causas de forma mais segura e abrangente. Alguns exemplos de como o julgamento emocional  pode surgir são apresentados, bem como alguns posicionamentos do terapeuta que podem favorecer o acesso às emoções primárias de forma menos condenatória. Outro ponto para o qual o terapeuta deve atentar é a esquiva emocional resultante do julgamento, que leva ao “não sentir para não julgar”.

Alunos do Cognitivo tem acesso a esse conteúdo completo clicando em “Vídeos Temáticos” no site www.cognitivo.com ou solicitando o link do vídeo para o setor administrativo do seu curso. O material tem duração aproximada de 10 minutos.  Bom estudo!

Powered by Rock Convert

16 Comentários

Cancelar

  1. Perfeito!

  2. A videoaula cumpre o que o post promete!

  3. Muito bom este material!

  4. Esse é um tema que todos deveriam estudar, tanto quem é da área, como quem não é. Isso é dia a dia. Adorei a postagem.

  5. Andriza Corrêa

    Legal!! Quero assistir a este vídeo!!

  6. Muito interessante.

  7. Com conteúdos tão completos sendo disponibilizados, vale muito a pena ser um aluno do Cognitivo.

  8. Assunto interessante, muito necessário.

  9. Gabriela da Silva

    Muito bom !!!

  10. Ana Paula Dos santos

    Muito interessante.

  11. Muito interessante!

  12. Daniela Seixas

    Ótimo material!

  13. Muito Bom!!!