A Técnica de Não Julgar as Emoções

É comum atendermos pacientes que se condenam ou tem medo de sentir as próprias emoções. Isso dificulta muito o tratamento, pois é um desafio para o terapeuta questionar qualquer crença de alguém que se recrimina ou se culpabiliza por estar sentindo alguma coisa.

O julgamento de um sentimento primário gera emoções secundárias que se misturam e potencializam, provocando um autoflagelo que paralisa o paciente diante da sua dor emocional e produz no terapeuta uma sensação de confusão e impotência.

O Vídeo Temático número 36 aborda a técnica do não julgar as emoções, mostrando algumas formas de abordar essa questão com o paciente e ajudá-lo a reconhecer, identificar e agir contra essa tendência, aceitando suas emoções primárias ainda que não sejam agradáveis e, com isso, reduzindo seu impacto negativo e favorecendo a identificação das suas origens.

A partir do não julgamento, o terapeuta pode aprofundar as causas das emoções consideradas disfuncionais ou autodestrutivas e o paciente permite o exame dessas causas de forma mais segura e abrangente. Alguns exemplos de como o julgamento emocional  pode surgir são apresentados, bem como alguns posicionamentos do terapeuta que podem favorecer o acesso às emoções primárias de forma menos condenatória. Outro ponto para o qual o terapeuta deve atentar é a esquiva emocional resultante do julgamento, que leva ao “não sentir para não julgar”.

Alunos do Cognitivo tem acesso a esse conteúdo completo clicando em “Vídeos Temáticos” no site www.cognitivo.com ou solicitando o link do vídeo para o setor administrativo do seu curso. O material tem duração aproximada de 10 minutos.  Bom estudo!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

16 Comentários

  1. A videoaula cumpre o que o post promete!

  2. Muito bom este material!

  3. Esse é um tema que todos deveriam estudar, tanto quem é da área, como quem não é. Isso é dia a dia. Adorei a postagem.

  4. Legal!! Quero assistir a este vídeo!!

  5. Muito interessante.

  6. Com conteúdos tão completos sendo disponibilizados, vale muito a pena ser um aluno do Cognitivo.

  7. Assunto interessante, muito necessário.

  8. Muito bom !!!

  9. Muito interessante.

  10. Muito interessante!

  11. Ótimo material!

  12. Muito Bom!!!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.