A independência financeira é um verdadeiro sonho para quase todo mundo. Depois de percorrer o longo caminho da faculdade de Psicologia, você finalmente tem o diploma para trabalhar na área escolhida. Esse passo é muito importante mas, ainda assim, não basta apenas se formar para saber como conseguir independência financeira — é preciso encadear diversos outros esforços para ter sucesso nessa busca.

Neste post, vamos abordar algumas estratégias para você gerenciar suas finanças e alcançar a tão sonhada autonomia. Ficou interessado? Acompanhe o conteúdo a seguir e fique expert no assunto!

O que é independência financeira?

Independência financeira, quando se trata do dinheiro pessoal, significa ter um orçamento balanceado e com reservas que sejam suficientes para viver somente delas. Ou seja, você não depende de um trabalho para se sustentar e pode se dedicar ao que realmente gosta. Esse estágio de vida demanda muitos anos de trabalho e dedicação, além da busca de uma remuneração que seja realmente compatível com as suas necessidades.

Nesse momento ter um ensino superior é bastante vantajoso, pois com ele é possível ter acesso a vagas de emprego com salários melhores. Há também a possibilidade de fazer concursos públicos e conseguir estabilidade no trabalho, benefícios e pagamentos realmente compensatórios.

Como conseguir independência financeira após se formar em Psicologia?

A independência financeira é um sonho para quase todo mundo. Mas como fazer isso se tornar realidade? Veja as dicas a seguir e comece já a trabalhar por essa meta!

Faça um diagnóstico da sua saúde financeira

Para começar, é importante ter consciência do estado das suas finanças no atual momento. Normalmente, quando somos recém-formados, não temos uma remuneração tão elevada e, às vezes, recebemos ajuda da família. É importante considerar isso na sua avaliação geral.

Veja se o seu salário é compatível com suas necessidades, avalie o quanto ainda depende do capital de outras pessoas e tenha atenção para medir quais são as suas despesas atuais. Essa etapa do trabalho é de avaliação, um diagnóstico. Portanto, trace um perfil da sua situação financeira.

Trace objetivos a curto, médio e longo prazo

Para saber qual caminho tomar, é importante ter uma boa visão sobre quais são os seus objetivos. Porém, quando pensamos em metas, às vezes, consideramos coisas muito distantes; em outras vezes, visualizamos intenções mais próximas.

Assim, é importante organizar esses objetivos, agrupando as metas de curto prazo separadas das de médio prazo e das de longo prazo. Cada categoria revela um conjunto de objetivos que demandam esforços diferentes. O aumento da remuneração pode ser realizado em um período de 1 ano; já comprar uma casa demanda muitos anos de trabalho, por exemplo.

Controle despesas e receitas

Realizar um controle adequado das receitas e despesas é um passo básico para alcançar a independência financeira. Para isso, é importante você criar o hábito de fazer registros de todos os custos, ganhos e movimentações de dinheiro que forem realizados.

É mais indicado utilizar as planilhas nos computadores para fazer as anotações das finanças. Essas plataformas possuem funcionalidades para realizar cálculos, facilitando a sua rotina. Elas também compõem esquemas que facilitam o entendimento da informação.

Registre tudo: prestações, gastos pequenos, contas pagas, compras efetivadas e parcelas. O mesmo vale para os ganhos. Organize esse material de forma cuidadosa e sistemática.

Faça o somatório dos custos de forma que seja possível saber quanto é gasto por mês, valores economizados e quais são os ganhos totais. Analise esses valores semanalmente para estabelecer em quais variáveis é possível reduzir despesas.

Poupe um pouco todo mês

Poupar dinheiro todo mês é muito importante para formar uma reserva preventiva. Imprevistos acontecem, e você quer evitar de ter que pedir empréstimo ao banco e formar dívidas. Por esses motivos, faça da economia um hábito.

Assim, todos os meses, reserve uma parte da sua renda para guardar na poupança. Dependendo do quanto for acumulado, você pode adequar essa quantia às metas planejadas e investir parcelas desse dinheiro aos poucos. Mas sempre mantenha um valor guardado para o caso de emergências.

Invista em alternativas para ganhar uma renda extra

Um caminho interessante para conseguir a independência financeira é realizar atividades que complementam a renda. Você pode dar aulas particulares para estudantes de graduação, fazer a normatização de trabalhos acadêmicos no padrão ABNT ou até mesmo investir em dar palestras sobre temas ligados à Psicologia, como carreira do psicólogo, transtornos e técnicas terapêuticas.

Com ações como essas, dá para garantir uma renda extra e ter bons resultados. Assim, você termina o mês com um saldo positivo.

Economize

Muitos custos podem ser reduzidos com um pouco de criatividade e disposição. Antes de fazer compras, realize pesquisas para conseguir preços melhores. Além disso, o que acha de tentar uma alternativa mais saudável e levar almoço e lanches de casa para se alimentar no dia a dia do trabalho? Assim, você poupa dinheiro e ainda evita comidas artificiais e industrializadas.

Como psicólogo, você certamente vai precisar de livros para estudar. Uma ótima alternativa é comprar livros usados, pois eles possuem preços menores. Outra ideia que também traz bons resultados é utilizar bibliotecas para acessar os conteúdos que precisa. Aproveite também os artigos de periódicos de Psicologia que estão na internet. Há materiais valiosos que podem acrescentar muito para a sua prática profissional.

Conseguir a independência financeira depois de se formar em Psicologia é um verdadeiro desafio, mas com esforços diários, você pode conseguir ótimos resultados. Para isso, é importante fazer planejamentos e manter sempre uma reserva de dinheiro. Antes de tudo, no entanto, realize um diagnóstico da sua situação financeira e monte um projeto com metas de curto, médio e longo prazo.

Fazer um controle adequado dos recursos financeiros por meio de planilhas é fundamental, pois é preciso estar 100% ciente de todos os seus ganhos e despesas. Você pode também investir em medidas criativas para complementar sua renda e poupar custos no dia a dia.

Aproveite alguma habilidade que aprendeu na universidade e adote hábitos diferentes para reduzir custos, como levar lanche de casa para o trabalho e utilizar o transporte público. Poupe sempre e saiba moderar seus gastos no geral. As despesas variáveis podem se tornar mais leves com a dose certa de economia.

E então? Gostou de saber como conseguir independência financeira após a faculdade de Psicologia? Aproveite e deixe o seu comentário!

Powered by Rock Convert

15 Comentários

Cancelar

  1. ótimas Dicas!

  2. Daniela Seixas

    Excelente!!

  3. Ótimo post!

  4. Muito explicativo, adorei!!

  5. Ana Paula Dos santos

    Adorei as dicas!!

  6. Glauko Bernard

    Excelente.

  7. Muito bom!

  8. Dicas excelentes!

  9. Muito boas mesmo!

  10. Excelente!!

  11. carlacsantana@gmail.com

    Interessante!

  12. Independência financeira é sempre um dos principais objetivos do profissional recém formado, ótimas dicas.

  13. ótimo!! adoreiii

  14. Andriza Corrêa

    Ótimo texto para profissionais iniciantes na carreira!!

  15. perfeito!!!