Como manter a saúde mental em tempos de pandemia? Entenda!

A pandemia do novo coronavírus causou situações de crise em todo o mundo. Com isso, fica difícil saber como manter a saúde mental nesse contexto. É normal se sentir ansioso, estressado, depressivo e até em pânico. Afinal, ler as notícias e se submeter a cuidados específicos, como o isolamento social, manda mensagens de alerta para o nosso cérebro.

Logo, ele responde com a ativação de reações de sobrevivência — que nem sempre são funcionais. Por isso, além da nossa saúde física, é muito importante cuidar também dos aspectos emocionais. A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou orientações sobre os cuidados necessários para a saúde mental durante esse período.

Quer saber como passar por esse momento com mais tranquilidade e também ajudar outras pessoas em seus desafios? Confira as dicas que trouxemos sobre o assunto!

Evite a exposição excessiva a informações

Um dos aspectos que mais causa ansiedade durante o surto de uma doença é a quantidade de informações. Estamos vivendo em um mundo digital no qual a principal característica é o rápido fluxo comunicativo. Nesse período, existem muitas notícias sendo divulgadas e inúmeras mensagens compartilhadas em redes sociais.

Do mesmo modo que é relevante se manter informado e atualizado sobre os cuidados diante da pandemia, também é necessário regular seu acesso a informações. Isso porque a cada nova notícia você envia mais sinais de alerta para o cérebro.

Então, quem passa o dia lendo informações alarmantes sobre o Brasil e outros países, alimenta a ansiedade constantemente. Nossa orientação é limitar o tempo de acesso a essas informações. Defina um ou dois momentos do dia para checar alguns meios de comunicação, por exemplo.

Atente à segurança das fontes

Outro elemento prejudicial à saúde mental em tempos de pandemia são as notícias falsas ou as informações compartilhadas sem cuidado. É fundamental estar atento para a segurança das fontes. Tenha contato apenas com o que for publicado por meios de comunicação profissional.

Além disso, tenha cuidado com notícias precipitadas. Vimos recentemente um grande movimento após a informação de que determinados medicamentos estavam dando bons resultados contra a covid-19. Rapidamente, muitos brasileiros compraram o remédio nas farmácias. Contudo, ele ainda estava em fase de testes e só pode ser usado mediante orientação médica.

Ter cuidado com as informações é essencial não só na sua vida pessoal, mas também no trabalho de psicólogos que estão atendendo online pacientes preocupados com o novo coronavírus. Muitas vezes, é preciso fazer a psicoeducação, passando informações contundentes. Por isso, você precisa ter atenção redobrada.

Pratique atividades físicas em casa

Sabemos que as atividades físicas ajudam muito na promoção de saúde e bem-estar tanto físico quanto mental. Inclusive, essa tem sido uma dificuldade muito presente durante a pandemia, pois academias, clubes e outros locais de diversas cidades estão fechados.

Como o isolamento social é importante para conter o contágio da doença, a dica é praticar atividades em sua própria casa. Pode não ser o ideal, mas é viável adaptar alguns pontos e conseguir bons resultados. Na internet, diversos educadores físicos estão ajudando com orientações.

Mantenha a comunicação com familiares e amigos

O isolamento social nos distancia fisicamente da família, dos amigos e dos colegas de trabalho. Entretanto, a tecnologia é útil para realizar a aproximação. Você pode manter seus relacionamentos nas redes sociais, por ligação telefônica e também por chamada de vídeo.

Algumas pessoas estão até mesmo realizando chamadas em sites e aplicativos que permitem convidar vários amigos juntos. Assim, cada um na sua casa pode se divertir, desabafar e fazer uma pequena reunião. Sem dúvida, é uma estratégia de como manter a saúde mental.

Tenha hábitos saudáveis

O corpo e a mente são interligados. Por isso, bons hábitos corporais, como alimentação, hidratação e noites de sono de qualidade contribuem muito com o equilíbrio da mente. Logo, são boas dicas para o momento, mesmo que seja difícil colocá-las em prática.

Lembre-se de que alguns hábitos demandam esforço no início, porém se tornam mais fáceis com o passar do tempo. Então, é importante se planejar em relação a uma vida mais saudável. Cuide da sua alimentação, evite práticas negativas e busque manter seu corpo e sua cabeça em harmonia.

Dedique-se a atividades recreativas

Muitas pessoas estão aproveitando o tempo em casa para trabalhar, planejar alguns projetos futuros e estudar — já que muitos cursos foram liberados gratuitamente como forma de ajudar a enfrentar as dificuldades do período. No entanto, em alguns casos, a pressão por produtividade na crise pode gerar consequências negativas.

Ainda que haja mais tempo livre, também é comum sentir dificuldades na adaptação à nova rotina. Assim, é mais difícil se concentrar para aprender coisas novas ou alcançar seus resultados no trabalho. Escute as necessidades da saúde mental e cuide dela.

Fazer atividades recreativas nesse momento é indispensável. Afinal, você está exposto a notícias preocupantes e à ansiedade frequentemente. Dedicar tempo à arte e ao que gosta de fazer — como ler, desenhar, ver filmes ou meditar — traz mais bem-estar e tranquilidade.

Seja paciente com crianças e idosos

Quem tem filhos pequenos e idosos na família está com desafios a mais para saber como manter a própria saúde mental e a de seus entes queridos. Por um lado, as crianças sentem uma frustração maior ao passar mais tempo em casa, sem poder brincar fora e participar das atividades em outros locais.

Por outro lado, as pessoas da terceira idade são o principal grupo de risco para a covid-19. Então, é preciso resguardá-las com muito cuidado. Além disso, elas demandam ajuda em relação ao equilíbrio emocional, porque é esperado que sintam medo e preocupação — enquanto ficam entendiados pela rotina diferente.

O melhor cuidado a ter com crianças e idosos é exercitar a paciência e se aproximar deles. Entenda como estão se sentindo e veja o que pode ser feito para ajudá-los. Não deixe de investir muito no diálogo e pensar em atividades conjuntas. Se seus parentes idosos não moram na mesma casa, busque dar atenção por meio da tecnologia.

Uma pandemia é desafiadora, portanto, os cuidados físicos não são suficientes para enfrentá-la. É indispensável desenvolver estratégias de como manter a saúde mental em tempos de crise. As dicas são ainda mais especiais aos psicólogos, que atuam ajudando outras pessoas a lidar com ela. Cuide-se e lembre-se de que isso vai passar.

Este post ajudou você a entender melhor as dificuldades atuais? Assine a newsletter do blog e acompanhe mais conteúdos sobre Psicologia e saúde mental!

Sem Comentários

Cancelar