Que a graduação não é mais o suficiente para garantir uma carreira de sucesso, você provavelmente já sabe. Mas como escolher entre as diversas opções de formação continuada? As alternativas são tantas, que os profissionais estão cada vez mais ansiosos em relação ao que fazer depois de receber o diploma do ensino superior.

Para os psicólogos, uma ótima alternativa é cursar a especialização em Psicologia clínica na sua abordagem de atendimento. Afinal, acompanhar a saúde psíquica dos pacientes é uma grande responsabilidade. A pós-graduação ajuda a aprofundar os conhecimentos e aumentar sua segurança.

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe as informações que trouxemos neste post e saiba como planejar seu futuro na profissão.

Por que é importante fazer uma especialização em Psicologia?

Com a ampliação do acesso ao ensino superior e do número de cursos de pós-graduação, a especialização se tornou praticamente obrigatória no mercado de trabalho atual. O título enriquece o currículo do profissional e comprova conhecimentos mais aprofundados em determinado campo de atuação.

Os pacientes costumam confiar mais em psicólogos especialistas. Além disso, o certificado de uma especialização em Psicologia conta pontos em seleções de concurso público e de programas de mestrado e doutorado. Assim, ele contribui para que o profissional conquiste melhores posições no mercado e maior retorno financeiro.

Mas a função da pós não se limita a destacar uma pessoa entre possíveis concorrentes. A utilidade dela vai muito além da titulação. Na prática, um curso de especialização permite que você retome conteúdos que não puderam ser mais bem trabalhados durante o tempo da graduação.

Essa é uma realidade principalmente em cursos como o de Psicologia, extremamente complexo e diverso. Muitas das matérias são vistas de forma superficial e, com isso, os psicólogos interessados em estudá-las por mais tempo sentem a necessidade de fazer um curso de pós-graduação.

Cursar a pós-graduação é, ainda, uma boa estratégia para aumentar sua rede de contatos profissionais. Se você iniciou sua atuação há pouco tempo, vale muito a pena conhecer professores e colegas de profissão. Eles podem não só indicar o seu serviço, mas se tornarem seus parceiros em projetos interessantes.

Quais são as principais opções disponíveis?

As alternativas para quem busca uma especialização em Psicologia são bastante diversas. Como já falamos, essa é uma graduação muito ampla, que abre várias possibilidades para o profissional. Algumas áreas comuns de trabalho na Psicologia são:

  • educacional ou escolar;
  • organizacional;
  • hospitalar ou da saúde;
  • jurídica;
  • do esporte;
  • do trânsito;
  • social;
  • neuropsicologia;
  • avaliação psicológica;
  • psicologia clínica.

Outro aspecto relevante é que dentro de uma mesma área é possível ter formações diversificadas. Quem atua na clínica, por exemplo, pode se especializar em atendimento às crianças ou em terapia de casal. Também há a possibilidade de se tornar especialista em transtornos específicos, como o autismo.

Avaliando a quantidade de campos de trabalho que absorvem os psicólogos, fica fácil reconhecer que a graduação não é capaz de abordar de forma profunda todo esse apanhado de conhecimentos tão diferentes.

Assim, embora o profissional esteja autorizado a atuar nas diferentes áreas logo que se forma, ele pode enfrentar insegurança no início da carreira. Ainda que não haja a exigência formal obrigando que o psicólogo seja pós-graduado para assumir determinado cargo, a maioria busca continuar seus estudos depois da graduação.

Não restam dúvidas de que construir uma carreira em Psicologia é algo complexo, não é mesmo? De fato, lidar com as relações humanas nunca poderia ser um processo simples. O psicólogo precisa estar sempre se formando e atualizando seus conhecimentos e práticas — fazendo, inclusive, mais de uma especialização.

Como escolher a área mais indicada?

Em meio a tantas opções atrativas, é muito comum ter dúvidas sobre qual curso escolher. A dica mais importante que podemos dar a você é que sua escolha precisa ter relação com os seus objetivos profissionais.

Para decidir com segurança, é importante pensar nos seus interesses e no que planeja para sua carreira. Você pode se perguntar, por exemplo:

  • Quais são os assuntos que mais me interessam na Psicologia?
  • Em que áreas eu trabalho ou gostaria de trabalhar?
  • Que conhecimentos eu sinto que não foram abordados de forma suficiente na faculdade?
  • Quais lacunas eu identifico na minha prática profissional?

Responder a essas questões vai clarear bastante as coisas para você. Assim, fica mais fácil construir um plano de carreira e procurar cursos que auxiliem na realização de suas metas profissionais.

Alguns cursos de pós-graduação servem à atuação em mais de uma área. A especialização em Psicoterapia Cognitiva, por exemplo, não se limita apenas à prática clínica. Os conhecimentos adquiridos no curso podem ser usados em diversos outros campos do trabalho do psicólogo (como a escola ou o hospital).

Depois de identificar seus interesses, é hora de procurar as opções que melhor se adequam a eles. Nesse momento, procure conhecer a instituição que oferece a especialização, bem como avaliar a qualidade da mesma. Os fatores mais importantes são: o currículo do curso, o corpo docente e a carga horária.

O que a especialização agrega à prática clínica?

Quem atua na clínica costuma sentir ainda mais a necessidade da pós-graduação. Isso porque, muitas vezes, a faculdade não possibilita uma relação tão clara entre a teoria e a prática. Os cursos de especialização, por serem específicos e contarem com professores referências em suas áreas, auxiliam muito na superação desse desafio.

O que fazer se você sente que a graduação não lhe preparou completamente para o atendimento clínico? Cursar uma pós na área instrumentaliza você com as técnicas de intervenção e recursos que podem ser utilizados, além de fortalecer sua segurança teórica — que é fundamental para uma boa atuação.

Na especialização, você conta ainda com a supervisão de professores: os estudantes compartilham seus casos clínicos e recebem orientações sobre como agir diante das características do paciente. Quando o profissional está mais seguro, a pessoa também tem mais confiança em ser atendida por ele.

A procura por serviços de Psicologia vem crescendo bastante. Nesse cenário, os profissionais precisam estar preparados para receber e saber conduzir as demandas. É por isso que a especialização em Psicologia se mostra útil e, em muitos casos, necessária. Sem dúvida, é um ótimo investimento na sua carreira.

E então, você sente que chegou a hora de escolher seu curso? Conheça as opções do Cognitivo e aproveite nossa qualidade!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar