Fique por dentro da especialização em Ciências Cognitivas

As Ciências Cognitivas estudam questões ligadas ao funcionamento do cérebro e à aquisição de conhecimento e estão em ascensão nos últimos anos. Exames e investigações cada vez mais precisos contribuem para a consolidação dessa área no Brasil e em todo o mundo.

Nesse contexto, a especialização em Ciências Cognitivas é uma ótima opção para os profissionais que querem aprofundar as suas habilidades nesse campo e estabelecer relações entre a cognição, as emoções e os comportamentos humanos.

Quer conhecer mais detalhes sobre esse curso de especialização? Acompanhe os tópicos abaixo para entender tudo sobre essa capacitação.

Entenda a proposta do curso

A especialização em Ciências Cognitivas estuda os processos cognitivos e a sua influência sobre reações emocionais e comportamentais humanas. O público-alvo dessa especialização é formado por pessoas que atuam nas áreas de saúde, educação e serviço social.

Entre os principais profissionais interessados no curso estão psicólogos, médicos, enfermeiros, nutricionistas, pedagogos, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais.

Em todas essas ocupações, conhecer mais a fundo o funcionamento da mente humana é uma habilidade de destaque. O número de pessoas acometidas com transtornos mentais tem aumentado no Brasil e no mundo, por isso os profissionais precisam estar preparados para lidar com esses aspectos.

O curso, nesse sentido, ajuda o especialista a entender melhor as pessoas que precisam de seus serviços, de modo a melhorar a sua abordagem.

Portanto, a proposta da especialização é fornecer um conjunto de conhecimentos embasados cientificamente que prepare profissionais de diferentes áreas para aprimorar a sua atuação no ambiente de trabalho, com o objetivo de promover bem-estar e saúde.

Especialistas em Ciências Cognitivas desenvolvem habilidades que o permitem:

  • entender com mais propriedade as diversas reações emocionais e os comportamentos das pessoas;
  • potencializar seus resultados terapêuticos;
  • identificar, orientar e encaminhar pacientes com risco potencial para transtornos mentais;
  • compreender os processos mentais associados aos transtornos psíquicos;
  • mediar situações de conflito;
  • intervir em períodos de crise;
  • motivar e lidar com resistências;
  • estimular a resiliência nas pessoas;
  • favorecer a interface entre grupos de trabalho;
  • gerenciar equipes multidisciplinares;
  • estabelecer um diálogo técnico com outros profissionais de saúde.

Conheça os diferenciais oferecidos pelo Cognitivo

Quem deseja cursar a especialização em Ciências Cognitivas tem o melhor caminho para isso: matricular-se no Cognitivo. Trata-se de uma instituição educativa pioneira na área e que se tornou referência, atuando há mais de 20 anos no mercado com capacitações de alto nível.

Um dos diferenciais do Cognitivo é contar com um corpo docente qualificado, composto por mestres e doutores em cognitivismo. Esses profissionais são atuantes no mercado de trabalho e trazem para os alunos conhecimentos e práticas atuais. Assim, os estudantes vivenciam experiências relevantes durante a especialização.

Outra vantagem do curso do Cognitivo é a estruturação curricular, que favorece a motivação dos alunos. Os conteúdos são fundamentados cientificamente e apresentados de maneira concisa e didática. O diploma oferecido pela instituição é reconhecido pelo MEC e agrega valor ao currículo dos profissionais.

Veja os conteúdos da grade curricular do curso

A especialização em Ciências Cognitivas do Cognitivo tem duração de 2 anos e está organizada para promover flexibilidade na rotina dos estudantes. As aulas são ministradas durante as sextas-feiras à noite e aos sábados pela manhã e tarde — os encontros ocorrem a cada 4 semanas, com recesso em períodos de férias acadêmicas.

A grade curricular está dividida em blocos temáticos e aborda os seguintes assuntos:

  • Introdução às Ciências Cognitivas;
  • Interface entre os Modelos Cognitivo e Comportamental;
  • O Modelo Cognitivo aplicado aos Transtornos do Humor;
  • O Modelo Cognitivo aplicado aos Transtornos de Ansiedade;
  • O Modelo Cognitivo aplicado à Personalidade;
  • O Modelo Cognitivo aplicado às Dependências;
  • O Modelo Cognitivo aplicado aos Transtornos Alimentares;
  • Métodos de Intervenção Cognitiva e Comportamental;
  • O Modelo Cognitivo aplicado a Casais e Famílias;
  • O Modelo Cognitivo aplicado ao Ambiente Hospitalar;
  • O Modelo Cognitivo aplicado aos Transtornos Psicóticos;
  • O Modelo Cognitivo aplicado aos Grupos Terapêuticos;
  • O Modelo Cognitivo aplicado ao Coaching Empresarial;
  • O Modelos Cognitivo aplicado à Infância e Adolescência;
  • O Modelo Cognitivo aplicado ao Ambiente Escolar;
  • O Modelo Cognitivo aplicado às Neurociências;
  • A Terceira Onda e a Ampliação dos Modelos Cognitivos.

Confira a aplicação dessa especialização

Compreender os processos humanos é uma necessidade em todas as áreas de nossa vida pessoal e profissional. Para pessoas que trabalham no âmbito das ciências humanas, saúde e educação, esse é um fator ainda mais significativo.

Manter-se atualizado em relação aos avanços científicos é uma vantagem competitiva e permite a melhoria contínua da sua atuação. Por isso, o interesse pelas Ciências Cognitivas tem crescido bastante. Um nutricionista, por exemplo, pode enfrentar desafios na clínica, ao não conseguir lidar com pacientes compulsivos.

Cada vez mais, a interdisciplinaridade mostra a sua importância, principalmente em relação à influência da Psicologia em outras profissões que lidam com o humano. Isso porque as intervenções médicas ou pedagógicas dependem, em grande parte, da compreensão de questões psicológicas.

Assim, a especialização em Ciências Cognitivas responde às necessidades desses profissionais, que precisam se apropriar de outros pontos de vista para potencializar os resultados de sua atuação. Enfermeiros, por exemplo, podem utilizar os conhecimentos adquiridos para desenvolver modelos de intervenção com pacientes em períodos de crise.

Nessa perspectiva, médicos, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais aproveitam os benefícios dos estudos sobre a cognição para melhorar o atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade psíquica. Além disso, esses profissionais desenvolvem capacidades para montar estratégias mais eficazes de intervenção terapêutica.

Pedagogos e psicopedagogos também podem enriquecer a sua atuação por meio do curso. A partir dessa especialização, passam a entender melhor a maneira como o aluno pensa e constrói conhecimento. A pós-graduação na área também é uma ótima opção para os profissionais de Psicologia aperfeiçoarem a sua atuação, seja na clínica ou em outras áreas do mercado de trabalho.

Neste post, vimos os principais detalhes da especialização em Ciências Cognitivas. Agora que você já sabe o que se estuda no curso e como ele pode contribuir para o seu desempenho e ascensão profissional, não perca essa oportunidade de investir na sua ascensão profissional.

Gostou de conhecer essa especialização? Entre em contato com o Cognitivo e invista na sua carreira!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar