Não deixe a síndrome do impostor impactar seu rendimento! Veja estas 4 dicas!

Você já se sentiu inseguro em relação às suas atividades profissionais? Já duvidou da própria capacidade e dos resultados que conquistou? Esses podem ser sentimentos normais em alguns momentos da carreira. Entretanto, podem representar também um problema que muitos brasileiros ainda não conhecem: a síndrome do impostor.

Se você não sabe muita coisa sobre esse assunto, é o momento de pesquisar e conhecer. Quando se mantém desconhecida, a síndrome pode afetar muito a carreira e a saúde mental das pessoas. Então, que tal saber mais sobre os impactos dela e conhecer dicas de superação? Acompanhe nosso post!

Saiba como a síndrome do impostor pode impactar sua carreira

Esse problema afeta diretamente a vida profissional das pessoas. Quem tem a síndrome enfrenta desafios em relação à sua autoimagem e tem dificuldade para reconhecer o próprio valor. E engana-se quem pensa que isso existe apenas na vida de recém-formados ou de quem está passando por uma crise profissional.

Ao contrário, a síndrome é comum entre profissionais já reconhecidos pelo mercado e até entre pessoas famosas. Nesses casos, elas sentem como se em algum momento fossem ser desmascaradas e vistas como impostoras que não merecem o reconhecimento que têm. Para elas, o fato de terem conquistado fama foi um ato de sorte, e não competência.

Esses pensamentos fazem parte do cotidiano de diversos profissionais como artistas, grandes executivos e professores. Na área da saúde eles também estão muito presentes, considerando a grande responsabilidade do atendimento clínico. É comum que os profissionais se sintam pressionados pelos pacientes e por eles mesmos.

O sentimento de insegurança pode ser positivo, na medida em que estimula o profissional a estudar e se dedicar mais no trabalho. Entretanto, os efeitos da síndrome do impostor não são esses. Na verdade, a pessoa se sente paralisada ao enfrentar sintomas como ansiedade, depressão e autodepreciação.

Além de afetar o bem-estar e a saúde mental, a síndrome impacta diretamente no rendimento profissional. Assim, a produtividade fica comprometida e a pessoa pode desenvolver até mesmo a síndrome de Burnout. É possível também que se caia no outro extremo: excessivas taxas de produtividade e grande perfeccionismo — o que não deixa de ser um comportamento pouco saudável.

Confira 4 dicas para superar a síndrome

Agora você já sabe identificar os sinais do problema e conhece os riscos que ele representa para a sua carreira. A seguir, aprenda a driblar a síndrome do impostor e melhorar tanto a sua produtividade nos atendimentos clínicos quanto a sua saúde emocional.

1. Questione os pensamentos negativos

Uma das principais estratégias para vencer a síndrome do impostor é controlar os pensamentos automáticos ou disfuncionais. Eles estão na base das emoções negativas que acometem a pessoa. Identificá-los e questioná-los são técnicas da terapia cognitivo-comportamental e ajudam muito na superação do problema.

Provavelmente, você utiliza essas estratégias na clínica com os seus pacientes. Saiba que elas também podem ser muito úteis quando aplicadas em si mesmo para enfrentar os pensamentos negativos ligados à síndrome do impostor. Assim, a dica é fazer esse exercício de identificá-los e questionar a veracidade deles.

Os pensamentos podem ser reestruturados, ou seja, substituídos por outros mais saudáveis e funcionais. Diante da crença de que você é uma fraude e não merece os resultados que conquista, por exemplo, é importante se questionar. Esses pensamentos são colocados em xeque e, no lugar deles, você elenca motivos para sentir segurança na própria capacidade profissional.

Nessa tarefa, é muito útil guardar os elogios, os feedbacks positivos e o reconhecimento que você recebe pelo seu trabalho. Por isso, acompanhe o que seus colegas e pacientes falam sobre você e resista à tentação de ignorar os aspectos positivos. Que tal listar os elogios e deixá-los expostos em algum lugar acessível?

2. Troque experiências com amigos

O isolamento costuma tornar o sofrimento ainda maior. Muitas pessoas mergulham na síndrome do impostor sem que amigos ou familiares saibam. Aproximar-se de quem ama você é um fator de saúde que previne dificuldades emocionais. Assim, não deixe de conversar com amigos e discutir experiências pessoais e profissionais.

Você pode descobrir, por exemplo, que pessoas que você conhece também tiveram problemas com a síndrome do impostor e elas podem ajudar com estratégias que utilizaram para superá-la. Também é útil perceber como cada um lida com os desafios profissionais.

Além disso, você pode comparar suas competências e conquistas com as de seus amigos. Será que aquele amigo considerado muito bem-sucedido é tão diferente de você assim? Converse com ele, saiba como se sente e conheça a caminhada dele até o sucesso. Você pode descobrir muitas semelhanças entre vocês e pegar algumas dicas importantes.

3. Prepare-se para aumentar a sua autoconfiança

Seu sentimento de inadequação e incapacidade pode ser minimizado com o aumento da capacitação. Pessoas recém-formadas, por exemplo, costumam se sentir bastante ansiosas na prática, como se a graduação não oferecesse preparação suficiente para atuar no mercado de trabalho.

Se esse é o seu caso, considere fazer um curso de pós-graduação. Além de obter conhecimentos mais específicos e aprofundados, você poderá ter contato com profissionais com ampla experiência prática e pode até mesmo fazer um ótimo networking para sua atuação clínica.

4. Procure ajuda profissional

Ainda que todas essas dicas sejam importantes, muitas vezes não é possível controlar a síndrome do impostor sozinho. Sempre que julgar necessário, procure um profissional para ajudá-lo com isso. Fazer terapia ou sessões de coach vai esclarecer muitas coisas e ajudar a construir estratégias de enfrentamento.

A insegurança e o medo podem paralisar sua carreira. Por isso, busque tratamento. Desenvolver o autoconhecimento, identificar obstáculos e planejar o futuro são formas de lutar contra a síndrome. Um psicólogo pode ajudar muito nisso, além de construir com você algumas mudanças importantes na rotina — ter mais momentos de lazer, por exemplo, é útil para aumentar a autoestima.

Com essas estratégias, você supera a síndrome do impostor e não deixa que ela impacte negativamente nos seus resultados profissionais. Quanto antes esse problema for identificado e tratado, mais cedo você consegue se reorganizar e blindar sua carreira. Por isso, fique atento aos sinais e invista no seu bem-estar e capacitação.

E então, o que achou deste post? Nossas orientações ajudaram a esclarecer esse assunto? Você tem alguma dúvida ou sugestão? Então, deixe um comentário logo abaixo com a sua opinião!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.