Perfeccionismo e ansiedade: entenda a relação e suas consequências

Para muitas pessoas, ser considerado um perfeccionista é um elogio, pois é sinal de dedicação e busca por melhores resultados. E, em muitos casos, isso pode ser verdade. Porém, também não é raro que isso passe dos limites e comece a prejudicar sua saúde. A relação entre perfeccionismo e ansiedade é muito mais forte do que se imagina e pode ter diversas consequências.

Entender a relação entre esses dois fatores e como isso pode gerar transtornos é cada vez mais importante na vida das pessoas, especialmente com o mundo do trabalho e dos estudos se tornando cada vez mais exigente. Mais do que nunca, deve-se buscar formas saudáveis de se colocar nesses espaços.

Para esclarecer o assunto, vamos falar um pouco mais sobre o perfeccionismo, sua relação com a ansiedade e como ele se manifesta. Acompanhe!

O perfeccionismo e a ansiedade

Como mencionamos no início, ser perfeccionista não é sintoma de nenhuma doença, sendo até mesmo uma característica positiva em muitos contextos. Porém, isso pode ser causa ou consequência de diversos problemas, especialmente do transtorno de ansiedade.

Sendo causa, a busca por um resultado ideal, impossível de alcançar, leva a diversos problemas emocionais, o que causa inquietude e ansiedade. Pessoas assim podem sentir que fracassaram em seus projetos, mesmo que o resultado final tenha ficado muito acima do necessário.

Como consequência, a ansiedade pode ser parte do que leva à criação de padrões exagerados, ou mesmo ser originada pela busca por aprovação. Sendo assim, o perfeccionismo é uma estratégia para garantir que esses padrões sejam atingidos e que não ocorra nenhum conflito.

Os 3 tipos de perfeccionismo

Na linguagem popular, perfeccionismo e ansiedade têm um entendimento bem simplificado. Porém, eles têm várias formas de manifestação diferentes. Veja aqui, por exemplo, os 3 tipos conhecidos de perfeccionismo e como eles afetam o comportamento de alguém.

Auto-orientado

Esse é o tipo mais conhecido e que apresenta maior visibilidade. Como o nome já diz, ele parte do indivíduo para si mesmo, ou seja, a pessoa estabelece padrões extremamente elevados para suas próprias conquistas e resultados e reforça essa perspectiva em seu dia a dia, independentemente das opiniões de terceiros.

Pense em uma pessoa perfeccionista que pinta quadros. Alguém assim tem uma ideia elevada sobre o estilo, as cores e os demais detalhes. Para ela, cometer um erro ou derramar uma gota no lugar errado não é uma opção. E, em geral, não há muito espaço para aprimoramento ou experimentação em sua prática — apenas um resultado ideal e nada a mais.

Orientado pelos outros

O perfeccionismo auto-orientado costuma ser valorizado em alguns lugares, pois o indivíduo gera bons resultados. Porém, sempre existe a possibilidade de essa pessoa começar a impor tais padrões aos outros. Em um ambiente de trabalho, ela é a primeira a apontar erros, criticar e, de forma geral, prejudicar o clima organizacional.

Esse problema se estende facilmente para sua vida pessoal. Imagine ser amigo ou cônjuge de alguém que apenas aponta suas falhas e espera que você seja perfeito o tempo todo. Ou mesmo ter familiares que esperam que você sempre tenha o desempenho máximo em tudo.

Quem toma essa atitude tende a afastar pessoas, enquanto aqueles que convivem com alguém assim tendem a sofrer pressão severa e nada saudável. E essa característica pode ser ainda mais comum nesses ambientes fechados com altas exigências, pois o comportamento tende a ser replicado entre todos.

Projetado

O perfeccionista projetado é, provavelmente, o melhor exemplo de combinação entre perfeccionismo e ansiedade. Nesse caso, o indivíduo tenta atingir padrões inalcançáveis de sucesso e comportamento por acreditar que outros estão o julgando de maneira constante — independentemente de isso ser ou não verdade.

Esse é um caso comum para pessoas que já conviveram muito com os perfeccionistas que mencionamos acima, pois os “projetantes” internalizam essas críticas. Também é um fenômeno comum em sujeitos com baixa autoestima, que buscam sempre agradar todos ao mesmo tempo e desconsideram as próprias opiniões e saúde mental. E, quando uma pessoa assim é criticada, o efeito é muito mais grave.

A relação entre TDAH e perfeccionismo

Outro ponto que é importante destacar aqui é que perfeccionismo e ansiedade também têm uma forte relação com o Transtorno de Deficit de Atenção (TDAH).

Para quem não conhece, esse transtorno é uma alteração neurobiológica em que o indivíduo tem dificuldade em manter sua atenção em um mesmo ponto, sendo facilmente distraído por seus pensamentos ou por outros estímulos externos. E não é algo fácil de combater com puro esforço, exigindo alguma medicação.

É um fenômeno bem mais notável em crianças, já que causa dificuldade de aprendizado e atraso escolar. Porém, quando não há tratamento, esses sintomas podem persistir durante a vida adulta.

Pode parecer que os sintomas do TDAH se opõem à ideia de perfeccionismo, mas os dois costumam estar bem mais atrelados do que você imagina. Uma criança que é muito julgada por ser “distraída” vai se esforçar ainda mais para não cometer erros. Veja, a seguir, alguns dos efeitos do perfeccionismo no TDAH.

Hiperfoco

Se, por um lado, uma pessoa com deficit de atenção tem dificuldade para se concentrar, ela também tende a fazer um esforço descomunal para mantê-lo. Isso leva ao chamado hiperfoco, quando alguém gasta toda sua energia para observar algo.

Apenas esclarecendo, o TDAH não impede a concentração, apenas diminui o controle do foco voluntário. O hiperfoco, por sua vez, é extremamente desgastante para qualquer um.

Checagem compulsiva de erros

Se alguém é muito rotulado por sempre deixar passar alguns detalhes, então uma forma de compensar isso é conferir tudo duas, três, dez vezes ou o quanto for necessário. Naturalmente, isso também leva à exaustão mental excessiva.

Ansiedade elevada

Por fim, como consequência dos pontos acima, uma pessoa com TDAH pode desenvolver perfeccionismo e ansiedade generalizada no seu dia a dia. Um quadro clínico que costuma gerar diversos problemas outros problemas na vida social.

E então, que tal ajudar aqueles precisam de orientação para lidar com esses problemas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e espalhe informação sobre os pontos negativos do perfeccionismo!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar