Planejamento financeiro pessoal: como investir em uma pós-graduação?

O mercado de trabalho da Psicologia não para de crescer. Cada vez mais pessoas buscam a psicoterapia para seu desenvolvimento pessoal, empresas procuram consultores para potencializar seus ganhos e trabalhadores demandam a ajuda desses profissionais para ter uma boa atuação na sua área. Para tanto, é fundamental realizar um planejamento financeiro pessoal eficiente.

O fato é que, com o fortalecimento dessa ciência, muitos psicólogos encontraram um grande desafio na sua jornada: como se destacar entre tantos outros? Uma resposta possível é investir em uma pós-graduação, já que ela oferece excelentes oportunidades.

Neste artigo, separamos as melhores dicas para você organizar os seus gastos e conseguir iniciar a sua pós-graduação e tornar-se especialista na sua área. Acompanhe!

Importância de ter uma pós-graduação

Antes de abordar o passo a passo para ter um bom planejamento financeiro pessoal, precisamos compreender os motivos pelos quais a pós-graduação é imprescindível aos psicólogos. Ainda que a graduação ofereça uma base sólida para atuar, nós sabemos que ela não ensina todas as habilidades necessárias para ter destaque.

É aqui que entra o papel da especialização: oferecer suporte teórico, prático e científico a fim de que os psicólogos possam continuar crescendo. Com aulas aprofundadas e ensino de técnicas específicas, é possível conhecer um novo mundo da Psicologia e ampliar os seus horizontes, garantindo mais oportunidades, captação de clientes e fortalecimento do nome no mercado.

Indo mais além, é por meio de uma especialização que você conhece outros profissionais e consolida um networking poderoso, capaz de montar parcerias duradouras e iniciar um novo trabalho. Assim, o estudo contínuo garante um crescimento constante na sua carreira e permite uma contribuição real aos seus clientes e colegas.

Dicas de organização financeira para fazer uma pós-graduação

Com a importância em mente, podemos começar a pensar em como iniciar uma pós-graduação. Querendo ou não, o estudo especializado normalmente apresenta um custo maior do que a graduação, já que envolve uma dedicação mais exclusiva e um nível de aprofundamento maior em relação aos temas básicos da faculdade.

É por isso que muitas pessoas levam em conta somente o valor do curso, em vez de considerar a qualidade da instituição, o currículo dos professores e o reconhecimento do Ministério da Educação (MEC). Então, qual é o primeiro passo para ter uma boa organização financeira?

Você precisa avaliar o custo-benefício das instituições de ensino pesquisadas, analisando os três fatores que comentamos. Assim, é possível determinar quais são as escolas ideais para os seus objetivos e, então, escolher aquela que realmente trará benefícios concretos à sua carreira.

Em seguida, é preciso fazer um planejamento financeiro para arcar com os custos da pós-graduação. Nos próximos tópicos, você pode conferir as melhores dicas para realizá-lo. Confira! 

Faça um diagnóstico da sua situação financeira

Como fazer um planejamento sem saber qual é a sua situação financeira? Conhecer suas dívidas, identificar o quanto entra e o quanto sai todos os meses é uma ação imprescindível para investir em uma pós-graduação com segurança. É por isso que o diagnóstico é a primeira atitude que você deve tomar.

Existem diversas formas para descobrir como funciona o seu orçamento, e você pode escolher aquela que mais se ajusta a sua rotina. Por exemplo, existem pessoas que optam por utilizar planilhas virtuais para controlar os gastos, inserindo o salário recebido, os gastos fixos e as despesas extras.

Por outro lado, há pessoas que preferem acompanhar por meio de anotações, registrando todas as movimentações feitas dentro de um período. O importante é utilizar uma estratégia que facilite a visualização das despesas e dos ganhos. Com tudo separado, é necessário identificar o seu perfil financeiro.

Com isso, você conseguirá descobrir se utiliza mais o seu dinheiro para as despesas fixas (como as contas de água, luz e alimentação), compras extras ou dívidas. Conhecendo a sua situação, fica mais fácil perceber o valor ideal para poupar e os ajustes que precisam ser feitos a fim de iniciar a sua economia.

Tenha metas financeiras

A partir do seu diagnóstico, você pode determinar suas metas financeiras. Isso evita o preparo de objetivos que estão além da sua situação atual, fazendo com que fique muito mais fácil alcançá-los para, então, aumentá-los progressivamente. Aqui, está na hora de utilizar um pouco de matemática para conseguir alcançar o que você deseja.

Nós explicamos: utilizando o seu orçamento, é possível descobrir a porcentagem que a pós-graduação terá dentro das suas despesas. Partindo para um exemplo prático, digamos que a especialização escolhida corresponde a 20% do seu ganho mensal. No entanto, analisando a sua situação, você descobriu que consegue dedicar apenas 10% do ganho para seus estudos.

Aqui, duas alternativas aparecem: deixar de lado a especialização ou ajustar o seu orçamento para iniciá-la em um futuro breve. Considerando que você opte pelo segundo caminho, é possível determinar metas para atingir os 20%. Isso pode ser feito, por exemplo, por meio da renda extra ou controle de gastos.

Controle seus gastos

Embora a renda extra seja uma excelente alternativa, o controle de gastos ainda é uma ação extremamente eficiente que garante resultados rápidos. No entanto, tenha em mente que esse ajuste orçamentário não diz respeito ao corte de todos os luxos que você tem, apenas a diminuição deles para que seja possível alcançar novos horizontes e, então, retomá-los no futuro.

Dessa maneira, existem algumas ações que você pode fazer para potencializar o seu controle, como:

  • utilizar listas de supermercado e levar o dinheiro exato para a compra, evitando selecionar aquilo que não está previsto;
  • modificar os programas caros dos finais de semana por atividades que sejam divertidas e mais econômicas;
  • separar um dia no mês para fazer compras extras, determinando um limite de gasto.

Dedique uma parte do seu dinheiro para esse objetivo

Um dos erros mais comuns quando falamos em economia é colocar na poupança somente o que sobrou do salário. Isso porque, mesmo controlando suas despesas, o valor dedicado para economizar mantém-se instável, fazendo com que, em alguns meses, você não consiga alcançar a sua meta.

E mais: quando você dedica uma parte específica do seu dinheiro para entrar em uma pós-graduação, fica muito mais fácil controlar as outras despesas, otimizando a sua situação financeira. Por isso, a nossa dica aqui é interpretar esse valor como um gasto fixo, assim como as contas de energia.

Evite fazer novas dívidas

Imprevistos podem acontecer e, na maioria das vezes, é difícil controlá-los. No entanto, as dívidas surgem em função de um mau planejamento financeiro, isto é, quando você não tem consciência de qual é a sua situação e acaba caindo em dívidas e financiamentos para conseguir a independência financeira.

Acontece que essa ação, ainda que agilize o início de uma especialização, interfere no alcance das suas metas de longo prazo. Por exemplo, um financiamento pode ser extremamente útil no início de uma pós, mas, quando você desejar abrir o seu próprio consultório, pode ter mais dificuldades em função dos custos de uma aula que já passou.

Por isso o primeiro passo é o mais importante para garantir um bom planejamento financeiro pessoal. Reconheça as suas dívidas atuais, descubra seus gastos fixos e esporádicos, entenda quais são os imprevistos mais comuns e faça previsões para evitar fazer novas dívidas que prejudicam ainda mais o seu orçamento, combinado?

Vantagens de investir em uma pós-graduação

Para concluir o nosso artigo, não poderíamos deixar de falar sobre as vantagens de iniciar uma pós-graduação, concorda? Não é nenhum mistério que se tornar especialista em um assunto garante novas oportunidades, além de permitir o contato com psicólogos experientes e influentes na sua carreira, fortalecendo sua credibilidade profissional.

Além disso, você consegue adquirir um conhecimento aprofundado sobre o seu trabalho de maneira rápida e segura, contando com a ajuda de professores qualificados e uma instituição de ensino capacitada. Isso não só fortalece o seu currículo, como também potencializa suas habilidades em áreas de seu interesse, permitindo uma atuação mais aproximada com seus clientes.

Ter um bom planejamento financeiro pessoal é uma das ações mais importantes para os profissionais da área da Psicologia. Conhecer a sua situação financeira e montar metas para que todos os seus objetivos sejam alcançados são os passos que mais impactam no seu sucesso profissional, já que permitem o início de uma pós-graduação e, é claro, a abertura de novos horizontes na sua carreira.

E então, gostou das nossas dicas? Se você quer saber mais sobre as especializações em Psicologia, entre em contato conosco e conheça nossas pós-graduações!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar