Por que é importante investir em treinamentos comportamentais?

No decorrer de sua trajetória, o profissional enfrenta inúmeros desafios que geram transformações e definem seu perfil. Os conhecimentos técnicos são aprimorados ao longo de suas experiências, assim como certas habilidades que também estão relacionadas a atitudes pessoais. Nesse último caso, os treinamentos comportamentais se mostram recursos efetivos.

Uma organização depende de fatores diversos para atingir seus objetivos, mas sua força motriz continua sendo o ser humano. Por essa razão, nada mais adequado do que investir em métodos que tragam, primeiramente, ganhos pessoais e, consequentemente, melhorias para a empresa.

Continue a leitura e entenda um pouco mais sobre os treinamentos comportamentais e sua importância para o desenvolvimento dos colaboradores!

A importância dos treinamentos comportamentais

Ainda que uma empresa tenha os recursos mecânicos e tecnológicos mais avançados, as pessoas continuarão a ser seu bem mais valioso. É o capital humano que move e direciona a organização. Dessa forma, cada membro de uma equipe é responsável pode colaborar tanto para o seu crescimento quanto para o seu declínio.

Boa parte dos conflitos e problemas que limitam a evolução de uma empresa decorre do comportamento geral das pessoas. É essencial, portanto, identificar os pontos que precisam de melhoria e promover treinamentos que modifiquem os resultados organizacionais.

As universidades fornecem o respaldo teórico e técnico, preparando o estudante para executar sua profissão. No entanto, as competências humanas são desenvolvidas somente no decorrer das vivências no ambiente de trabalho. Muitas dessas características já são próprias de cada indivíduo, mas sempre há algum ponto a ser melhorado.

Nesse sentido, os treinamentos comportamentais surgem como a solução para derrubar muitos entraves, como falhas de comunicação, crises interpessoais, desmotivação da equipe, problemas de liderança, entre outros.

Os principais tipos de treinamentos

Comunicação

A comunicação é uma das competências mais necessárias nas relações humanas. No ambiente de trabalho, isso é evidente. É preciso que os colaboradores de todos os níveis saibam se comunicar de forma clara e assertiva. Somente assim é possível dialogar, negociar, orientar, delegar tarefas, dar feedbacks etc.

Se existe uma comunicação eficiente em todos os âmbitos da organização, as informações e conhecimentos são disseminados com muito mais efetividade. Isso gera coesão e entendimento e faz com que todos sejam direcionados para o mesmo ponto e alcancem objetivos em comum.

Dois pontos devem ser lembrados quando o tema é esse: assertividade e comunicação não-verbal. Expressar-se de forma assertiva é se posicionar em defesa de suas ideias e argumentos, sem agressividade ou passividade, sempre respeitando os direitos e opiniões dos outros e os seus próprios. Já a linguagem não-verbal — tom de voz, expressão facial, olhar e gestos — reforça a mensagem falada.

Relacionamento interpessoal e gestão de conflitos

Em todos os contextos de vivência, é importante cultivar boas relações. Em uma organização, a qualidade dos relacionamentos interpessoais influencia diretamente na união das equipes, na produtividade e nos resultados da empresa.

Por se tratar de um cenário que reúne diferentes pessoas — cada qual com suas ideias e crenças, com diferentes posicionamentos e já carregadas de seus problemas pessoais —, o ambiente de trabalho se torna propício para o surgimento de crises e conflitos.

É absolutamente comum que os desentendimentos ocorram, mas é fundamental saber administrá-los e encontrar soluções pacíficas para todos os envolvidos. Caso contrário, as crises interpessoais podem atingir uma proporção prejudicial para a empresa como um todo.

Trabalho em equipe

Por mais capacitado que um profissional seja, ele dificilmente poderá executar seu trabalho sozinho, sem manter contato com outras pessoas. O treinamento comportamental para melhorar o trabalho em equipe também deve englobar os dois pontos já citados: comunicação e relacionamento interpessoal.

Para que uma equipe trabalhe realmente em conjunto, com foco em um objetivo compartilhado, é importante que todos os integrantes se relacionem bem, saibam solucionar seus conflitos e se comuniquem com clareza.

Não basta que cada indivíduo se esforce e utilize seus próprios métodos para atingir resultados. É necessário que todos caminhem na mesma direção, pois as metas só podem ser alcançadas com a contribuição de todos.

Motivação

O treinamento comportamental com foco na motivação é um dos mais importantes para as empresas. O objetivo é estimular os colaboradores a assumirem uma postura mais enérgica, por meio de ações que os deixem mais motivados, dispostos e produtivos.

A motivação é como um combustível, é um elemento fundamental para o alcance de qualquer propósito. Isso porque somos naturalmente guiados por metas, vivemos em busca de algo. Sem ela, não temos estímulo para seguir adiante e prosperar.

Outro ponto interessante é que a motivação, de certo modo, é contagiosa. Da mesma forma que uma pessoa negativa pode contaminar o ambiente e minar o entusiasmo dos outros, uma pessoa motivada consegue empurrar para frente muitos ao seu redor. Para as empresas, isso é primordial, já que os resultados são vistos no aumento da produtividade e na melhora do clima organizacional.

Inteligência emocional

A inteligência emocional é, hoje, uma das habilidades mais necessárias e valorizadas para a convivência em qualquer contexto. As pessoas que desenvolvem essa competência são capazes de praticar autoanálise, identificar suas próprias fraquezas e limitações, assim como seus pontos fortes, e administrar suas emoções.

Assim como a capacidade para avaliar a si mesmo, o indivíduo com inteligência emocional tem mais maturidade e facilidade para reconhecer, compreender e lidar com as emoções alheias. Autoconhecimento, empatia, autocontrole, flexibilidade e tolerância são alguns dos pontos evidentes em quem tem essa habilidade.

A inteligência emocional vai além do domínio intelectual e garante evolução na atuação humana. Os benefícios disso são refletidos em todas as esferas do comportamento, inclusive nas questões que já citamos aqui — comunicação, assertividade, relacionamento interpessoal, gestão de conflitos etc.

Liderança

O treinamento comportamental para liderança também é bastante procurado pelas organizações, já que um líder assume um papel importantíssimo dentro da empresa. Com sua postura, ele pode influenciar positivamente ou pode desmotivar a equipe.

Um líder não se limita a ser um chefe — ele não está ali apenas para dar ordens e delegar tarefas. O exercício da liderança é, na verdade, a missão de conduzir e inspirar os demais colaboradores. Um treinamento, nesse sentido, visa desenvolver as habilidades necessárias para a atuação de um bom líder, como comunicação eficiente, inteligência emocional, tomada de decisão, resolução de problemas, entre outras.

Compreendeu a importância dos treinamentos comportamentais? Com as estratégias certas, é possível melhorar ou transformar uma série de fatores que limitam a performance dos indivíduos e das equipes e, por consequência, os resultados da empresa. Vale lembrar, ainda, que os ganhos são obtidos não apenas no desempenho profissional, mas também nas atuações pessoais.

E você, consegue pensar em habilidades e comportamentos importantes de serem desenvolvidos para a performance no ambiente de trabalho? Compartilhe este post em suas redes sociais e ajude outras pessoas a conhecerem um pouco mais sobre esse tema!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.