Saiba como construir sua carreira em Psicologia: veja as opções!

Qual ambiente de trabalho vem à sua mente quando você pensa em um psicólogo? O mais comum é que as pessoas logo imaginem uma pequena sala com um sofá confortável onde se realizam atendimentos clínicos de psicoterapia. Entretanto, a carreira em Psicologia oferece oportunidades bem mais amplas para o profissional que deseja aplicar as técnicas de terapia cognitivo-comportamental em outros ambientes.

Isso mesmo: as estratégias dessa teoria não se limitam à clínica psicológica. Além dos atendimentos em consultório, o psicólogo ocupa campos muito diversos. Nas últimas décadas, a atuação dessa profissão tem se alargado cada vez mais. Afinal, nunca se falou tanto na importância da saúde mental e há oportunidade para cuidar dela nos mais diversos espaços ocupados por pessoas.

Você quer saber mais sobre o mercado de trabalho em Psicologia? Acompanhe nosso post e conheça as opções abertas por esse curso!

Psicologia social

O profissional que atua nessa área está interessado em estudar o comportamento das pessoas em interação com outras, principalmente quando fazem parte de um grupo ou comunidade específica. Esse é um campo da profissão que não apresenta fronteiras muito estabelecidas, pois há o entendimento de que todas as áreas da Psicologia envolvem a interação humana e a vida em sociedade.

Sendo assim, os conhecimentos relacionados à Psicologia social são úteis em todo campo de atuação do psicólogo. Muitas técnicas de terapia cognitivo-comportamental, por exemplo, consideram a relação entre as pessoas — como é o caso do treino de habilidades sociais. Isso faz com que os psicólogos dessa área ocupem os mais diversos campos de trabalho.

Tradicionalmente, a atuação em comunidades e grupos sociais vulneráveis é a marca de psicólogos sociais. Eles podem trabalhar em organizações não governamentais (ONGs), comunidades indígenas, centros de acolhimento de crianças ou idosos, penitenciárias etc. Também é comum que esses profissionais ocupem cargos públicos, principalmente em órgãos ligados à assistência social.

Outro espaço onde psicólogos sociais estão muito presentes é na universidade. Essa é uma área bastante rica para o ensino e pesquisa. São realizadas muitas investigações científicas que se propõem a estudar os processos de interdependência e de ligação das pessoas com os seus grupos.

O psicólogo social também pode trabalhar na iniciativa privada. Os conhecimentos de sua especialidade são úteis em outros campos da Psicologia, como hospitais e instituições educativas. Além disso, empresas podem contratar o profissional para coordenar um setor de trabalho social.

Hospitalar

A saúde é uma área central de atuação do psicólogo — e ela não se limita ao consultório particular. Exercer sua função em hospitais permite que o profissional cuide do estado emocional de pessoas que enfrentam doenças e internações. Nesse ambiente, os psicólogos atuam em várias frentes: com os pacientes, com as famílias e também com os demais profissionais da equipe.

Ter sua saúde física debilitada costuma ser um grande fator de sofrimento para os pacientes. Não é fácil se submeter a internações, procedimentos invasivos e ao risco de vida. Em geral, esses fatores causam emoções muito fortes, como a ansiedade. O desequilíbrio emocional pode atrapalhar bastante a recuperação física. Por isso, a presença do psicólogo é indispensável nos hospitais. As técnicas de terapia cognitivo-comportamental podem oferecer um importante suporte durante a hospitalização.

A atuação da Psicologia nesse campo de trabalho vai desde o acolhimento de pacientes, o suporte na comunicação de notícias difíceis até o acompanhamento deles e de suas famílias durante todo o processo de hospitalização. Outro ponto muito importante nessa função é mediar a relação com os outros profissionais do hospital e estimular a humanização dos atendimentos.

Nos últimos anos, essa temática vem ganhando espaço e os hospitais estão se transformando em espaços mais humanos. Nesse contexto, um tema em evidência atualmente é o de cuidados paliativos, que chama atenção para as necessidades de pacientes que se encontram em fases finais de seu adoecimento. A Psicologia, sem dúvida, tem mérito no desenvolvimento de ações de acolhimento no campo da saúde física.

Recursos Humanos (RH)

Essa é uma das áreas mais tradicionais na Psicologia. Atualmente, ainda está entre os principais campos de trabalho, apresentando um dos maiores índices em relação às vagas disponíveis e à média salarial dos profissionais. Além disso, as oportunidades continuam em expansão, já que cada vez mais empresas reconhecem a importância da gestão dos colaboradores como fator competitivo no mercado.

O trabalho do psicólogo no RH envolve diversas frentes e agrega muito valor aos empreendimentos. Uma tarefa fundamental exercida por esse profissional é a seleção de novos funcionários. Os conhecimentos da Psicologia permitem uma avaliação mais efetiva dos currículos e perfis profissionais, facilitando o desafio de encontrar os candidatos ideais para as oportunidades que a empresa oferece.

Outras ações realizadas pelo psicólogo que atua nos recursos humanos são o treinamento e o desenvolvimento de pessoal. Faz parte da rotina dele acompanhar as necessidades dos colaboradores e montar programas de capacitação para as equipes. As competências emocionais são assuntos muito buscados pelas empresas nos últimos tempos.

A gestão da motivação dos funcionários é mais uma tarefa estratégica do setor de RH. Conhecer o perfil dos colaboradores e pensar em formas efetivas de reter talentos ajuda a aumentar a produtividade e diminuir custos. A aplicação de técnicas de terapia cognitivo-comportamental na empresa contribui para melhorar a relação dos funcionários com o local de trabalho e deles entre si.

Comportamento do consumidor

O psicólogo é, por excelência, o profissional capacitado para compreender as motivações humanas. Por conta disso, as contribuições dessa ciência estão sendo muito utilizadas na área de marketing e de comportamento do consumidor. Afinal, as propagandas precisam atingir as necessidades e desejos dos clientes para fazer efeito. Como garantir isso sem considerar os estudos da Psicologia?

As contribuições dos psicólogos nessa área podem ir desde o desenho de pesquisas até o trabalho direto em equipes de marketing ou de pós-vendas. Com isso, as empresas se relacionam melhor com o seu público-alvo e identificam com mais eficácia seu espaço no mercado consumidor.

O avanço do conhecimento nesse campo tem mostrado que os clientes se relacionam com as empresas de modo muito mais afetivo, indo além das escolhas racionais. Assim, a atuação da Psicologia agrega competitividade ao proporcionar uma maior aproximação com o mercado consumidor a partir de ações de marketing mais efetivas para cada público.

Investir no relacionamento com um bom plano de pós-venda também ajuda a fidelizar clientes e melhorar os resultados financeiros. Um psicólogo é capaz de analisar o perfil dos consumidores e propor diferenciais que potencializem a satisfação deles com a marca, aumentando as chances de continuarem consumindo os produtos.

Educação

Há algum tempo pouco se falava sobre a presença do psicólogo nas escolas, mas isso vem mudando rapidamente. Hoje em dia, a Psicologia escolar ou educacional é uma das áreas que mais emprega esses profissionais. Mas qual é a função deles em instituições educativas?

É comum que algumas pessoas esperem uma adaptação da Psicologia clínica dentro da escola, ou seja, que o profissional faça atendimentos individuais com alunos com algum tipo de dificuldade. Mas, na verdade, o trabalho visa a intervenção em todo o contexto da instituição (alunos, famílias, funcionários e núcleo gestor).

Assim, a presença do psicólogo na escola não se resume ao seu olhar clínico individual. Ele pode colaborar na elaboração do currículo e dos projetos da instituição, assim como na formação e desenvolvimento dos professores e no acompanhamento das relações entre a escola e os alunos e deles entre si.

Também faz parte das atribuições desse cargo o atendimento às famílias. O psicólogo pode atuar na mediação de conflitos entre os pais e a escola ou entre eles com os próprios filhos. Além disso, é comum que ele prepare palestras sobre temas interessantes à comunidade escolar — como orientação profissional ou bullying.

As técnicas de terapia cognitivo-comportamental podem ser utilizadas no acompanhamento a necessidades pontuais de alunos que estejam precisando de suporte e orientação. Elas também são úteis em projetos que o psicólogo realiza junto às turmas de alunos ou professores, visando o desenvolvimento de novas competências.

Psicologia do esporte

Esse campo de trabalho tem despontado como bastante promissor na carreira em Psicologia. Com a modernização dos esportes e o aumento da concorrência entre times e delegações, as ciências estão sendo convidadas a contribuir nessa área. É por isso que vemos roupas cada vez mais tecnológicas e treinamentos mais especializados, por exemplo.

É claro que a Psicologia não pode ficar de fora dessa tendência. Felizmente, os treinadores, dirigentes e os próprios atletas estão percebendo a importância que o equilíbrio emocional tem para as vitórias. Dessa forma, o trabalho de um psicólogo do esporte faz muita diferença no sucesso dos atletas.

O profissional que atua nessa área acompanha de perto o rendimento do atleta ou do time. Isso inclui observar os treinos, ter conversas individuais, entender como é a relação entre eles e a equipe dirigente, preparar o grupo para momentos decisivos e ajudar a solucionar dificuldades ou potencializar o rendimento físico por meio da saúde emocional.

Os conhecimentos da Psicologia também podem ser utilizados em pessoas que não são atletas de alto desempenho. As academias, por exemplo, contratam esse profissional para fazer avaliações e ajudar a compreender o padrão de comportamento dos clientes, respondendo questões como: por que tantos se desmotivam e cancelam a matrícula depois de poucos meses?

Área jurídica

Nessa área, a atuação do psicólogo é bastante ampla. Ele pode estar presente nas equipes de mediação, atuar na avaliação psicológica de réus e vítimas de processos, prestar atendimento a presidiários ou pessoas em situação de risco e, ainda, realizar perícia em quem se candidata ao porte de armas, por exemplo.

A atuação do psicólogo costuma ser fundamental em processos que envolvem a guarda de uma criança. Tanto em separações conjugais quanto em ações de adoção, a avaliação psicológica da criança e dos responsáveis é peça-chave nas tomadas de decisões.

Nesse trabalho, a aplicação de testes psicológicos e a elaboração de relatórios e laudos são muitos presentes. O psicólogo pode ser perito judicial em diversas esferas, como nas varas cíveis, na justiça do trabalho, da família ou da criança e do adolescente. O profissional especializado em Psicologia jurídica também compõe equipes de planejamento de políticas públicas.

Neuropsicologia

A amplitude dos temas trabalhados na graduação em Psicologia acaba por impossibilitar o aprofundamento de alguns deles. É o caso dos estudos de neurociência sobre o funcionamento cerebral. Assim, a especialização em Neuropsicologia tem sido o caminho para quem quer se aprofundar e atuar nessa área.

O neuropsicólogo trabalha na clínica e atua no diagnóstico, acompanhamento e tratamento de questões comportamentais e emocionais por meio do conhecimento das funções cerebrais. Os testes psicológicos são instrumentos muito utilizados nesse campo, pois permitem a compreensão dos aspectos cognitivos do paciente.

São avaliadas funções como a atenção, a linguagem, a memória e o raciocínio. O psicólogo pode ser procurado para realizar diagnóstico e tratamento de deficiências ou dificuldades e também para produzir laudos clínicos e jurídicos para diversos fins. Além disso, a intervenção clínica desse profissional ajuda a superar ou compensar problemas neuropsicológicos.

Psicologia do trânsito

Quem enfrenta as particularidades do trânsito brasileiro provavelmente vai concordar que nossos motoristas precisam de mais equilíbrio emocional, certo? É por isso que essa é uma área de estudos que vem se fortalecendo na carreira em Psicologia. O psicólogo que atua nesse campo intervém nos processos psicológicos e sociais relacionados ao trânsito.

Uma função muito importante é a do profissional que realiza a avaliação psicológica dos candidatos à carteira de motorista. Além desse trabalho, o psicólogo também pode compor equipes de engenharia de tráfego, conduzir ações educativas e elaborar programas de saúde e segurança no trânsito.

Esse profissional também se faz presente nas empresas que trabalham com transporte. Nelas, eles acompanham o cotidiano dos profissionais, fazem avaliação psicológica, prezam pela saúde psicofísica dos motoristas e realizam campanhas de prevenção de estresse e outros problemas emocionais.

Percebeu como a carreira em Psicologia é ampla e interessante? As oportunidades de trabalho vão muito além da clínica particular. Na verdade, os psicólogos exercem funções importantes para o funcionamento da maioria de nossas instituições sociais. Por isso, a presença desse profissional é cada vez mais valorizada.

O que achou deste conteúdo? Tem alguma dúvida sobre a carreira em Psicologia? Gostaria de saber mais sobre as suas áreas de atuação? Então, deixe seu comentário logo abaixo. Será um prazer ajudar você!

Powered by Rock Convert

17 Comentários

Cancelar

  1. Pensando seriamente me seguir a carreira de psicologa!

  2. #TCC #Psicologia

  3. Conteúdo excelente!

  4. Ótimo conteúdo!

  5. Ótimas dicas!

  6. Ótimas dicas!

  7. Ana Paula Dos santos

    Muito bom!

  8. Estas Dicas Gosto Muito

  9. Achei bem interessante as dicas

  10. Bruna Koehler

    Muito interessante!

  11. Excelente texto!

  12. A carreira em psicologia vem a cada dia oferendo mais oportunidades no mercado de trabalho, leia e veja como é interessante e abrangente.

  13. A formação em Psicologia abre um leque muito abrangente de atuação. Excelente artigo!

  14. Graziele de Moura Stefanno

    Excelente texto! Parabéns!

  15. Gabriela da Silva

    Adorei, ótimo conteúdo!!!

Trackbacks for this post

  1. Especialização em Psicologia: qual área devo escolher? | Blog Cognitivo