Terapia cognitivo-comportamental e ansiedade: como é o tratamento?

Lidar com a ansiedade é um desafio não só para quem sofre com seus sintomas, mas também para quem trabalha com esse transtorno diariamente. Como você já deve imaginar, a Psicologia é um campo de atuação que frequentemente se depara com pacientes com quadros ansiosos, provocando um leve desconforto no profissional em lidar com esses casos.

No entanto, uma excelente forma de garantir que o seu trabalho será realizado de maneira ética e eficiente é utilizando as técnicas da terapia cognitiva comportamental para ansiedade. Sabendo da dificuldade que muitos profissionais têm com esse fenômeno, nós conversamos com Maurício Piccoloto, diretor no Cognitivo, para explicar como funciona a TCC no tratamento desse transtorno. Acompanhe!

O transtorno de ansiedade e seus sintomas

Antes de compreender como funciona a terapia cognitivo-comportamental (como também é conhecida), é fundamental conhecer a ansiedade e se familiarizar com seus sintomas, concorda? Afinal, é somente identificando como que esse transtorno se desenvolve que é possível traçar uma estratégia de acolhimento para o seu paciente.

Como você já deve imaginar, a ansiedade é uma característica comum em todos os humanos. Cada um de nós apresenta níveis controlados que permitem uma vida saudável e organizada. Bom, mas ela não é um fenômeno negativo? Ainda que gere determinados graus de nervosismo e desconforto, ela coloca o nosso corpo em movimento em direção à transformação, por menor que seja.

O fato é que, quando ela está em níveis descontrolados, o transtorno pode aparecer e o que deveria ser útil para a mudança se torna um grande empecilho. Maurício Piccoloto explica que não existe um único fator que está relacionado a ansiedade, mas um dos aspectos que parece ter relação se refere à qualidade do desempenho, conquistas e satisfações que os pacientes se impõem.

Partindo dessa perspectiva, é fácil compreender o motivo do aumento da procura por psicoterapia para casos de ansiedade, não é mesmo? A junção entre a rotina corrida que muitos estudantes e profissionais apresentam e autocobrança permite o surgimento de um terreno fértil para o desenvolvimento do transtorno.

Então, quais são os sintomas perceptíveis da ansiedade que podem ser trabalhados no consultório? A seguir, listamos os mais comuns para você identificar no dia a dia ocupacional:

  • sensação de que algo ruim vai acontecer;
  • problemas para dormir;
  • sensação de fraqueza ou cansaço;
  • medo constante e muitas vezes sem um motivo aparente;
  • descontrole sobre os pensamentos, principalmente dificuldade em esquecer as situações-gatilho;
  • agitação dos braços e pernas;
  • frequente tensão ou nervosismo;
  • irritabilidade;
  • boca seca;
  • náuseas;
  • preocupação e medo exagerado em comparação com a situação real;
  • respiração ofegante ou falta de ar, muitas vezes associada ao aumento da frequência cardíaca;
  • mãos e pés frios e suados;
  • tremores nas mãos ou outras partes do corpo;
  • problemas de concentração;
  • sudorese;
  • tensão muscular;
  • dor de barriga ou diarreia;
  • tonturas e vertigens.

Vale lembrar, no entanto, que cada paciente apresenta o seu sintoma de forma singular. Ou seja: ainda que essas características sejam comuns, é muito difícil que uma pessoa apresente todas elas em contextos diferentes. Por isso, é fundamental realizar um bom tratamento para identificar os gatilhos que permitem o surgimento do fenômeno.

A utilização da terapia cognitivo-comportamental no tratamento

Diante de tantas informações, uma pergunta sempre aparece: como fazer o tratamento de ansiedade? Como comentamos, a terapia cognitiva comportamental é uma das melhores formas para trabalhar esses casos, tendo em vista a sua abordagem estruturada e diretiva, com metas definidas a partir da aliança terapêutica e da participação ativa do paciente no seu processo de mudança.

Em qualquer caso, o profissional precisa ter um papel educativo e colaborativo, preparando o cliente para desenvolver a sua autonomia e se tornar capaz de lidar com seus problemas de forma saudável. É por isso que, muitas vezes, o psicólogo precisa indicar algumas tarefas para que ele realize em casa ou em outras situações sociais, buscando a melhoria do quadro.

Assim, você utiliza uma série de técnicas que auxiliam o desenvolvimento de um tratamento de qualidade e, de quebra, facilita a realização das atividades individuais do seu paciente. Acontece que para aplicá-las da forma correta, isto é, prezando pela ética e respeito às escolhas dos clientes, é fundamental realizar um curso de formação em terapia cognitivo-comportamental que forneça as bases para o tratamento.

Ao conversar com Piccoloto, percebemos que uma boa formação aborda toda a fundamentação teórica e prática atualizada da terapia cognitivo-comportamental, principalmente quando ministrado por professores qualificados e com experiência.

Mas, então, quais são essas técnicas ensinadas nas formações e como elas podem ser aplicadas no seu dia a dia? Bom, existem diversas estratégias de manejo da TCC que auxiliam os casos de ansiedade. Separamos as duas principais que auxiliam na diminuição dos sintomas, tanto dos quadros mais sutis quanto dos mais complexos. Confira!

Reprogramação mental

Como o próprio nome aponta, a reprogramação mental consiste em transformar os pensamentos disfuncionais em crenças saudáveis e positivas que auxiliam os pacientes a lidar com a ansiedade. Isso faz com que seja muito mais fácil suportar as situações ansiogênicas.

Para isso, você precisa identificar as situações-gatilho junto do paciente e auxiliá-lo na percepção dos seus pensamentos e comportamentos disfuncionais. Vale lembrar que esse processo não ocorre em poucas sessões: cada encontro pode servir como base para investir na reprogramação mental, principalmente se o cliente apresenta um alto nível de ansiedade.

Respiração e relaxamento

Você provavelmente já deve ter escutado que controlar a respiração é uma estratégia eficiente para relaxar o corpo e a mente. Nos últimos anos, muitos profissionais da área da saúde investiram em pesquisas para comprovar os benefícios que a respiração correta oferece no cotidiano.

Assim, a terapia cognitivo-comportamental passou a adotar essa ferramenta para ajudar as pessoas com transtorno de ansiedade generalizada. Isso faz com que o psicólogo assuma uma postura de psicoeducador, ensinando seus pacientes algumas técnicas de respiração que os auxiliam no controle de sintomas.

Os principais benefícios da TCC para o paciente

Até agora, você pôde conhecer como acontece o transtorno de ansiedade e como a TCC auxilia os pacientes a lidar com os sintomas no dia a dia. Ao conversar com Maurício, ele explicou que as técnicas cognitivas fazem com que os indivíduos consigam monitorar suas distorções — sejam de pensamento, sejam de comportamento —, reduzindo o seu impacto emocional negativo. ­­­­­­­­

Nesse sentido, Piccoloto fala que tal reestruturação permite que o paciente “desenvolva novas interpretações e significados em relação às situações do presente e do futuro, reduzindo as reações emocionais disfuncionais ou destrutivas”. No entanto, o entrevistado reforça que a TCC não busca eliminar as emoções negativas, já que elas são propulsoras de mudança, apenas torná-las proporcionais à intensidade dos eventos.

Com isso em mente, você já deve imaginar que a terapia cognitiva, ainda que tenha uma estrutura solidificada para orientar o seu trabalho e a evolução do cliente, não busca ser engessada ou fechada. Em outras palavras, você pode utilizar as melhores técnicas que corroboram com a personalidade do seu paciente e o transtorno apresentado, desde que ambos estejam confortáveis com as ferramentas escolhidas.

Portanto, a terapia cognitiva comportamental para ansiedade é uma excelente ferramenta de tratamento que garante um bom atendimento aos seus pacientes, promovendo mais qualidade de vida por meio da ética, cuidado e respeito. Com sessões estruturadas e técnicas eficientes, você consegue trabalhar sem dificuldades com os mais variados níveis do transtorno.

É importante lembrar, ainda, a importância da capacitação para ter uma especialização na área para garantir uma atuação qualificada. No Cognitivo, temos cursos que abordam a teoria e prática da TCC, com um conteúdo programado que inclui os transtornos mentais mais frequentes na população, explicando as melhores técnicas de tratamento.

E então, o que achou do conteúdo? Aproveite para conhecer o nosso site e conferir as especializações que nós temos disponíveis!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar