Saiba como funciona a terapia do esquema para borderline

O termo borderline vem do inglês e refere-se à fronteira ou limite. Por isso, o transtorno de borderline também pode ser denominado de transtorno de personalidade limítrofe. A terapia do esquema para borderline é destinada para as pessoas que passam por alterações extremas de humor ao longo dos dias, misturando sentimentos como raiva, impulsividade e amor intenso.

A doença é difícil de ser diagnosticada porque em diferentes momentos pode se confundir com o transtorno bipolar. Não existem dados concretos sobre o número de pessoas com essa síndrome no Brasil, todavia, nos Estados Unidos os dados oficiais indicam que de 1% a 6% da população tem o transtorno. Por isso, o profissional precisa ter um conhecimento aprofundado sobre o tema e todos os processos de tratamento para fazer o diagnóstico preciso da doença e auxiliar no tratamento.

Quer entender mais sobre o transtorno e como ele pode ser tratado? É só continuar a leitura deste artigo!

Quais são as características do paciente com transtorno de borderline?

O indivíduo com o transtorno de borderline pode apresentar algumas ou todas as características da doença, que também pode ser confundida com a bipolaridade. Por isso, o diagnóstico não é simples de ser feito e exige muita atenção do profissional envolvido. Entre as principais características estão:

  • necessidade de receber muito carinho e atenção;
  • rebeldia;
  • excessos no uso de bebida alcoólica, cigarro, entre outras situações;
  • instabilidade emocional, podendo passar de sentimentos de alegria e depressão em algumas horas ou dias;
  • autoflagelação;
  • sintomas de depressão que aparecem com frequência.

Esses sintomas dificultam que o paciente tenha uma qualidade de vida e bem-estar, pois está sempre precisando lidar com suas oscilações de humor e sentimentos. Por isso, recomenda-se a procura de uma psicoterapia especializada na área.

Como funciona a terapia do esquema para borderline?

A terapia do esquema utiliza técnicas reconhecidamente eficazes oriundas da terapia cognitivo-comportamental (TCC) para o tratamento do transtorno de personalidade borderline. Também é somada a essas técnicas a abordagem dos chamados “modos de esquema”, que reúnem as reações emocionais e comportamentais provocadas pelo grande número de esquemas geralmente presentes nesses pacientes.

A TCC tem o importante papel de auxiliar os indivíduos a mudar suas crenças e comportamentos que trazem prejuízos para sim mesmos e para as pessoas próximas. Ela também contribui para aliviar as alterações bruscas de humor, reduzindo comportamentos autodestrutivos.

Além de realizar a terapia, o paciente muitas vezes precisa fazer um acompanhamento com um psiquiatra que será responsável por indicar o melhor tipo de medicamento para controlar as emoções.

No que consiste a terapia

De acordo com Maurício Piccoloto, diretor do Instituto Cognitivo, intervenções realizadas na terapia do esquema atuam em aspectos atuais e passados relacionados ao sofrimento do paciente e às suas dificuldades de relacionamento. Por isso, ela pode trazer um impacto significativo na qualidade de vida e bem-estar emocional.

A terapia do esquema para borderline tem como principal característica a integração de várias abordagens em benefício do paciente. Quando a terapia foi criada por Jeffrey Young, ele utilizou diferentes fontes de conhecimento para criar uma visão do ser humano e aplicar um conjunto de técnicas terapêuticas com os pacientes que sofrem desse transtorno. Nesse caso, são integrados conhecimentos da psicanálise, terapia do apego, da Gestalt-terapia e da terapia cognitivo-comportamental.

Quais são os resultados esperados?

A terapia busca atuar em diferentes aspectos relacionados ao sofrimento do paciente e às suas dificuldades de relacionamento. Por isso, espera-se uma mudança significativa na qualidade de vida e bem-estar do indivíduo. Contudo, é importante que o profissional compreenda que há muitas variáveis durante o tratamento e que cada pessoa responde aos estímulos de uma forma diferente.

Qual é a importância do acompanhamento psicoterapêutico para pacientes com borderline?

Há diferentes graus de intensidade do transtorno da personalidade borderline. Por esse motivo, é importante que cada indivíduo seja avaliado individualmente.

De forma geral, esses pacientes têm sofrimentos significativos e problemas de relacionamento, por isso também são mais vulneráveis para o desenvolvimento de outros transtornos mentais como a depressão. Em casos mais severos, há ainda o risco de comportamentos impulsivos e autodestrutivos, inclusive para o suicídio.

“Por tudo isso podemos dizer que a psicoterapia é fundamental para a saúde emocional desses pacientes. Em alguns casos, inclusive, pode ser indicado o tratamento farmacológico em paralelo com a psicoterapia para potencializar os resultados”, ressaltou Maurício.

Muitos estudos já comprovaram a eficácia da terapia do esquema para borderline, demonstrando uma recuperação maior do paciente do que um tratamento convencional. Entre os principais benefícios do método estão:

  • menor número de desistências dos pacientes;
  • melhor custo-benefício;
  • diminuição das manifestações do transtorno.

Como e por que atuar nessa área?

Quem é da área da Psicologia e deseja atuar com esses pacientes é imprescindível buscar uma especialização e um conhecimento específico sobre o transtorno e todas as abordagens possíveis de tratamento. Além disso, é recomendável buscar a supervisão com profissionais mais experientes, reunindo conhecimento teórico e prático, pois essa é a melhor maneira de realizar os atendimentos com segurança.

Nesse sentido, é fundamental buscar um curso de especialização com professores qualificados e experientes, que tragam aulas baseadas em exemplos e casos clínicos. Também é importante considerar os recursos oferecidos pela instituição, como equipamentos audiovisuais, exercícios de revisão, artigos científicos e uma extensa biblioteca para o acesso dos alunos.

O Instituto Cognitivo capacita os profissionais por meio de uma especialização em terapia do esquema. Esse é o primeiro curso da área no Brasil e foi reconhecido pelo alto padrão de qualidade do corpo docente. As aulas fornecem um completo embasamento teórico para a realização da terapia e preparam os profissionais para a aplicação dos princípios do atendimento em seus consultórios.

Se você está em busca de uma especialização para ampliar os seus conhecimentos e oferecer um atendimento ainda melhor aos seus pacientes, nós podemos ajudá-lo. No Cognitivo realizamos o curso de terapia do esquema para borderline e outros assuntos relacionados à área da Psicologia.

Quer saber mais sobre eles? Entre em contato com a nossa equipe para conhecer mais sobre as nossas aulas e se prepare para fazer a diferença na vida dos seus pacientes!

Powered by Rock Convert

Sem Comentários

Cancelar